sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

ACNUR diz que Guterres pode impulsionar a paz "de forma inédita"

O alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, considerou esta quinta-feira que o futuro secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, tem a capacidade necessária para "impulsionar a paz mundial de forma inédita".

"Sabemos que ele conduzirá as Nações Unidas com a visão, habilidade política e com o profundo sentido de humanidade necessários para impulsionar a paz mundial de forma inédita", disse o sucessor de Guterres à frente do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), citado num comunicado da organização.

Durante os dez anos que esteve à frente do ACNUR, António Guterres "administrou algumas das maiores crises de refugiados dos últimos tempos", frisou Grandi, congratulando-se com a escolha do antigo primeiro-ministro português para o mais alto cargo na ONU.

O Conselho de Segurança da ONU escolheu hoje por unanimidade e aclamação António Guterres como secretário-geral da organização.

No comunicado, lê-se que, confrontado com o aumento do número de pessoas deslocadas por conflitos e perseguições, António Guterres conduziu com destreza as respostas do ACNUR, introduzindo importantes reformas para as tornar mais eficazes.

"António Guterres era, acima de tudo, um incansável defensor dos refugiados, dos deslocados internos e dos apátridas, defendendo seus direitos tanto no campo quanto nos mais altos níveis políticos, destacou Filippo Grandi.

O italiano acrescentou que António Guterres "enfatizou a importância de encontrar soluções inovadoras para ajudá-los a viver com segurança e a ter uma vida mais digna, assim como também exerceu pressões pelo fim dos conflitos que fizeram com que tantas pessoas deixassem as suas casas".

"Nós do ACNUR estamos particularmente felizes que o cargo mais alto pela defesa da paz seja ocupado por alguém que conhece tão de perto as terríveis consequências da guerra para os seres humanos", rematou Filippo Grandi.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.