sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

ACNUR diz que Guterres pode impulsionar a paz "de forma inédita"

O alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Filippo Grandi, considerou esta quinta-feira que o futuro secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, tem a capacidade necessária para "impulsionar a paz mundial de forma inédita".

"Sabemos que ele conduzirá as Nações Unidas com a visão, habilidade política e com o profundo sentido de humanidade necessários para impulsionar a paz mundial de forma inédita", disse o sucessor de Guterres à frente do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), citado num comunicado da organização.

Durante os dez anos que esteve à frente do ACNUR, António Guterres "administrou algumas das maiores crises de refugiados dos últimos tempos", frisou Grandi, congratulando-se com a escolha do antigo primeiro-ministro português para o mais alto cargo na ONU.

O Conselho de Segurança da ONU escolheu hoje por unanimidade e aclamação António Guterres como secretário-geral da organização.

No comunicado, lê-se que, confrontado com o aumento do número de pessoas deslocadas por conflitos e perseguições, António Guterres conduziu com destreza as respostas do ACNUR, introduzindo importantes reformas para as tornar mais eficazes.

"António Guterres era, acima de tudo, um incansável defensor dos refugiados, dos deslocados internos e dos apátridas, defendendo seus direitos tanto no campo quanto nos mais altos níveis políticos, destacou Filippo Grandi.

O italiano acrescentou que António Guterres "enfatizou a importância de encontrar soluções inovadoras para ajudá-los a viver com segurança e a ter uma vida mais digna, assim como também exerceu pressões pelo fim dos conflitos que fizeram com que tantas pessoas deixassem as suas casas".

"Nós do ACNUR estamos particularmente felizes que o cargo mais alto pela defesa da paz seja ocupado por alguém que conhece tão de perto as terríveis consequências da guerra para os seres humanos", rematou Filippo Grandi.

Lusa

  • CGTP espera milhares na 1ª manifestação nacional do ano
    1:49

    País

    A CGTP-IN conta ter "dezenas de milhares de trabalhadores" de todo o país e setores de atividade na primeira manifestação nacional do ano, marcada para esta tarde, em Lisboa, em defesa da valorização do trabalho e dos trabalhadores.Estão previstas centenas de autocarros e quatro comboios especiais, um de Braga e três do Porto, para transportar os manifestantes para a capital.De Coimbra saíram 13 autocarros, com cerca de 700 trabalhadores, de setores diferentes para exigir ao governo reposição de direitos perdidos.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus

  • Registadas mais de 500 queimadas em 12 horas

    País

    A Proteção Civil registou esta sexta-feira, no distrito de Viana do Castelo, entre as 06:00 e as 18:00, 515 queimadas, mais cerca de uma centena das contabilizadas na quinta-feira, sendo que três terão dado origem a incêndios florestais.