sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres "é como se fosse brasileiro", diz chefe da diplomacia do Brasil

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, afirmou quinta-feira que a nomeação de António Guterres para futuro secretário-geral das Nações Unidas o deixou muito feliz, afirmando que "é como se fosse um brasileiro".

"Ficamos muito felizes. Ele entra preparadíssimo. Que eu tenha memória, sem diminuir outros, talvez seja quem mais entre preparado, como se tivesse trabalhado muito tempo para vir a ser secretário", disse o chefe da diplomacia do Brasil, em declarações aos jornalistas em Brasília.

José Serra destacou a longa experiência política de António Guterres e a sua habilidade diplomática como antigo Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), sublinhando que o antigo primeiro-ministro português tem uma proximidade "muito grande" com o Brasil.

"Eu escrevi-lhe uma carta pessoal até, afora declarações públicas, congratulando-o. Achei uma solução extraordinária. Para o mundo de hoje, é a pessoa adequada para comandar a ONU. Ele conhece questões do mundo e da organização e sabe como lidar com grandes potências. É uma pessoa que terá um papel importante no mundo na próxima década", frisou.

Questionado pelos jornalistas sobre os ganhos que o Brasil pode tirar desta nomeação, como as negociações para ter um assento no Conselho de Segurança da ONU, José Serra sugeriu que a escolha de António Guterres pode trazer benefícios.

"Vamos ter um quase brasileiro lá. A proximidade de diálogo aumentará naturalmente", referiu.

O ministro das Relações Exteriores mencionou ainda que António Guterres "foi escolhido dentro do processo mais inclusivo e democrático que já houve", e que "é um homem de personalidade forte".

Para José Serra, o problema dos refugiados na Europa será um dos temas mais importantes durante o mandato de António Guterres.

O ministro falava após uma reunião no Palácio do Planalto, com o Presidente da República, Michel Temer, e o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, Luis Almagro.

Em comunicado divulgado na quarta-feira, José Serra destacou que António Guterres tem "qualificações profissionais e estatura política incontestáveis para liderar as Nações Unidas no enfrentamento dos múltiplos desafios globais, na condução da necessária reforma da Organização, inclusive do seu Conselho de Segurança".

Na nota, o ministro congratulou também o povo e o governo de Portugal e manifestou a disposição do Brasil para "cooperar plenamente com os trabalhos do próximo secretário-geral das Nações Unidas".

O Conselho de Segurança da ONU escolheu quinta-feira por unanimidade e aclamação António Guterres como secretário-geral da organização.

Lusa

  • A vida política de António Guterres
    3:09

    Guterres na ONU

    Na primeira audição para o cargo, António Guterres lembrou o passado como primeiro-ministro para defender que está preparado para resistir a pressões e que não lhe falta capacidade de diálogo. Guterres liderou dois governos minoritários com um segundo mandato mais conturbado, que acabou com a sua demissão. Durante mais de seis meses como chefe de Governo, a diplomacia foi sempre um triunfo, com Guterres a destacar-se nos palcos internacionais.

  • Os desafios de António Guterres
    2:31

    Guterres na ONU

    A maior crise migratória do pós-guerra e o conflito na Síria são, muito provavelmente, os maiores desafios do mandato de António Guterres à frente das Nações Unidas. O isolamento internacional da Coreia do Norte e do seu programa nuclear também estarão na agenda do próximo secretário Geral da ONU que herda um planeta que poderá estar a caminho da auto-destruição.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.