sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres promete ser um mediador ao serviço de todos

Guterres promete ser um mediador ao serviço de todos

No primeiro discurso na Assembleia-geral da ONU, após aclamação como 9.º secretário-geral das Nações Unidas, que iniciará funções em 1 de janeiro de 2017, António Guterres prometeu ser um mediador, trabalhar ao serviço de todos e proteger as mulheres e os mais fracos.

"É com gratidão e humildade e com grande sentido de responsabilidade que me apresento hoje", afirmou o novo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na sua primeira declaração após ser aclamado pela Assembleia-geral da ONU.

O antigo primeiro-ministro garantiu que não terá "nenhuma agenda a não ser a da Carta das Nações Unidas" e que privilegiará uma "abordagem humilde" à atual complexidade do mundo.

Sublinhou ter "um conhecimento profundo" das limitações do cargo e dos desafios para a organização e garantiu que vai trabalhar como "um convocador, um mediador, um construtor de pontes e um intermediário honesto para ajudar a encontrar soluções que beneficiem todos os envolvidos".

Recordando a sua experiência de dez anos à frente do Alto Comissariado das Nações Unida para os Refugiados (ACNUR), reconheceu que é legítimo perguntar "o que aconteceu à 'dignidade e valor da pessoa humana'".

No discurso, Guterres concentrou-se na paz, "a grande ausente" do mundo de hoje. "Sem paz, não podemos garantir o desenvolvimento sustentável e o respeito pelos direitos humanos", vincou.

"Quando estudava História no liceu, e com paixão, quase todas as guerras terminavam com vencedores. Mas os conflitos atuais não conhecem mais nada além de perdedores", distinguiu, sublinhando que "as guerras parecem intermináveis, são mais e mais complexas e interligadas e alimentam o ódio e o terrorismo".

E voltou a assumir o "profundo sentido de responsabilidade" de que já tinha falado antes: "É nossa responsabilidade coletiva acabar com este estado de coisas."

Consciente das "diferentes visões" e dos "interesses legítimos por vezes divergentes" dos Estados que compõem as Nações Unidas, Guterres afirmou que "as ameaças" atuais à "segurança coletiva" impõem a prevalência de "um interesse comum". Sobre isto, Guterres deixou um apelo: "Unamo-nos pela paz -- esta é a exigência mais premente dos cidadãos do mundo que devemos servir."

Sem mencionar diretamente os escândalos que envolvem as forças de manutenção de paz - nomeadamente os abusos sexuais na República Centro-Africana e a epidemia de cólera no Haiti -, o próximo secretário-geral convocou os Estados-membros e todas as estruturas da organização a impedirem que "comportamentos repugnantes danifiquem o heroísmo ao serviço das Nações Unidas".

Guterres não deixou de fazer referência à igualdade de género - no contexto em que uma parte da comunidade internacional reclamava uma mulher para a liderança da organização -, sublinhando que há muito conhece "os obstáculos que as mulheres enfrentam na sociedade, na família e no trabalho" e que tem testemunhado "a violência a que estão sujeitas".

No discurso, Guterres garantiu que "a proteção e a capacitação das mulheres e das meninas vão continuar a ser uma prioridade" durante o seu mandato, que terminará a 31 de dezembro de 2021.

Num discurso em inglês, espanhol e francês, Guterres elogiou "a notável demonstração de consenso e unidade" em torno da sua eleição e também "a transparência e a abertura do processo de seleção", para concluir que venceu, antes de tudo, "a credibilidade" das Nações Unidas.

As únicas palavras que disse em português -- língua não oficial nas Nações Unidas - foram "muito obrigado", mesmo no final da intervenção.

Os 193 países membros das Nações Unidas ratificaram hoje em Assembleia-geral, por aclamação, a escolha de António Guterres para liderar a organização, feita em 5 de outubro pelo Conselho de Segurança, o principal órgão decisório da ONU.

António Guterres, antigo primeiro-ministro de Portugal e ex-alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados, será, a partir de 1 de janeiro de 2017, o 9.º secretário-geral da ONU, com um mandato de cinco anos, sucedendo ao coreano Ban Ki-moon.

  • Quem deve ser o próximo treinador do FC Porto?

    Desporto

    Nuno Espírito Santo já não é treinador do FC Porto. O técnico e o clube chegaram a acordo mútuo para a rescisão do contrato, que o ligava por mais uma temporada aos dragões. Nuno Pinto da Costa tem agora que encontrar um novo treinador para orientar dos "dragões". Os nomes em cima da mesa são vários. Diga-nos quem deve ser o novo treinador do FC Porto.

  • Os treinadores do FC Porto desde o último título 

    Desporto

    Nunca o FC Porto esteve quatro anos consecutivos sem ganhar um título durante a presidência de Nuno Pinto da Costa. A ausência de vitórias teve início na época de 2013/14, quando começou uma autêntica dança de treinadores.

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Divulgado vídeo dos bambardeamentos contra o Daesh no Iraque
    0:42
  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.