sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Apoio de Portugal foi "dos fatores mais importante para que candidatura triunfasse"

TIAGO PETINGA

O secretário-geral das Nações Unidas designado, António Guterres, agradeceu esta sexta-feira na Assembleia da República, onde foi distinguido com o Prémio de Direitos Humanos 2016, "todo o apoio" de Portugal, "um dos fatores mais importantes para que candidatura triunfasse".

Durante a cerimónia de atribuição do mais alto galardão atribuído pelo parlamento português, que decorre na Sala do Senado, na presença de altas figuras do Estado, como o Presidente da República e o primeiro-ministro, António Guterres reconheceu que a agenda dos direitos humanos está "em regressão".

António Guterres, ex-alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, doou o valor do prémio, 25 mil euros, ao Conselho Português para os Refugiados.

O júri do prémio contou com representantes de todas as bancadas parlamentares e decidiu, unanimemente, distinguir António Guterres "pelo trabalho desenvolvido na defesa dos direitos humanos", sobretudo no período em que liderou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Desde 1999, a Assembleia da República já distinguiu com o prémio figuras como o ex-Presidente Mário Soares, a jornalista e defensora dos direitos das mulheres Maria Lamas, o bispo timorense de Baucau, Basílio do Nascimento, e o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morto ao serviço das Nações Unidas.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.