sicnot

Perfil

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Guterres na ONU

Apoio de Portugal foi "dos fatores mais importante para que candidatura triunfasse"

TIAGO PETINGA

O secretário-geral das Nações Unidas designado, António Guterres, agradeceu esta sexta-feira na Assembleia da República, onde foi distinguido com o Prémio de Direitos Humanos 2016, "todo o apoio" de Portugal, "um dos fatores mais importantes para que candidatura triunfasse".

Durante a cerimónia de atribuição do mais alto galardão atribuído pelo parlamento português, que decorre na Sala do Senado, na presença de altas figuras do Estado, como o Presidente da República e o primeiro-ministro, António Guterres reconheceu que a agenda dos direitos humanos está "em regressão".

António Guterres, ex-alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, doou o valor do prémio, 25 mil euros, ao Conselho Português para os Refugiados.

O júri do prémio contou com representantes de todas as bancadas parlamentares e decidiu, unanimemente, distinguir António Guterres "pelo trabalho desenvolvido na defesa dos direitos humanos", sobretudo no período em que liderou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Desde 1999, a Assembleia da República já distinguiu com o prémio figuras como o ex-Presidente Mário Soares, a jornalista e defensora dos direitos das mulheres Maria Lamas, o bispo timorense de Baucau, Basílio do Nascimento, e o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morto ao serviço das Nações Unidas.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15