Harry Potter

20 Anos de Magia: Harry Potter e as traduções

A tradução portuguesa do sexto e penúltimo volume da saga "Harry Potter" ficou pronta no fim de Agosto de 2005. A primeira tiragem contou com 150 mil exemplares. Portugal foi um dos primeiros países de língua não inglesa a ter o livro editado. Foi um trabalho em conta relógio com a assinatura de quatro mulheres. Isabel Nunes (coordenadora da equipa de tradução), Alice Rocha, Manuela Madureira e Carmo Figueira. Mas a história da tradução dos livros livros de "Harry Potter" tem um enredo próprio.

Os primeiros três volumes da saga foram traduzidos por uma única pessoa. Isabel Fraga, foi a responsável por dar a conhecer o universo mágico em português, a tradutora que também é escritora colaborou na tradução das aventuras do jovem feiticeiro até ao quinto volume da saga de J.K.Rowling (Harry Potter e a Ordem da Fénix). As traduções de livros destes não são fáceis e com o passar do tempo a "Presença" (editora) teve formar uma equipa de tradução. O primeiro livro de Harry Potter em que se recorreu a mais que uma tradutora foi no "Cálice do Fogo", uma vez que a popularidade obrigava a prazos cada vez mais apertados entre a edição original e a publicação portuguesa. Foi aí que entraram em ação Isabel Nunes, Alice Rocha, Manuela Madureira e Carmo Figueira.

Isabel Nunes - Tradutora

Isabel Nunes - Tradutora

SIC

As tradutoras recebiam os capítulos e, depois, cabia a Isabel Nunes a tarefa de coordenar tudo e fazer com que não houvesse diferenças de nomes ou de estilos.

Título Polémico

Foi com a publicação do sexto livro que conta as aventuras do jovem feiticeiro que a polémica em volta das traduções estalou. Os Potterheads ("uma pessoa fantasticamente fixe que é obcecada por Harry Potter", segundo o "Urban Dicionary") são seres extremamente exigentes e não perdoam o mais pequeno deslize.

A questão do título do livro foi motivo de grande discussão na blogosfera. O original, traduzido à letra, seria "Harry Potter e o Príncipe de Meio Sangue", mas numa entrevista dada ao jornal "Tal e Qual" em 2005, a tradutora Isabel Nunes explicou que "para quem leu o livro faz todo o sentido mas em português não se usa, excepto em animais".

O livro chegou a ser anunciado como "Harry Potter e o Príncipe das Poções", mas a escolha final acabou por recair em "Harry Potter e o Príncipe Misterioso". A editora portuguesa aprovou, a editora internacional deu luz verde e a publicação avançou com esse nome.

A hipercriatividade de Rowling e os neologismos

O universo complexo de J.K.Rowling foi um desafio e um autêntico "bico-de-obra" para as tradutoras. O mais difícil não é a língua mas sim a criatividade. "A Jo (J.K.Rowling) é hipercriativa e inventiva, faz muitos jogos de sons e de palavras. Alguns perdem-se de facto, noutros tentamos ser criativos, noutros ainda introduzi notas de rodapé para as pessoas terem a noção da riqueza do original", confessava Isabel Nunes em 2005.

Os livros de Potter levaram até à criação de neologismos como: "espreitoscópio", "pungentos" e "pensatório".

  • 20 Anos de Magia: Quando Harry Potter perdeu o Dumbledore

    Harry Potter

    Outubro de 2002. Ainda o universo cinematográfico de Harry Potter dava o primeiros passos e já tinha uma baixo de peso. O ator irlandês Richard Harris, na altura com 72 anos, morria vítima de cancro linfático. O que significava esta perda para o elenco e para a história do jovem feiticeiro? Harris interpretava nada mais nada menos que o sábio Albus Dumbledore, personagem chave da trama criada por J.K.Rowling. A sua perda poderia ser irreparável para o seguimeto da saga.

  • 20 Anos de Magia: Porque que é que a Hermione se chamou Hermione?
    0:49

    Harry Potter

    "Harry Potter e a Pedra Filosofal" foi publicado há precisamente 20 anos. J.K.Rowling criou um universo quase sem paralelo no mundo literário. A SIC esteve à conversa com uma das tradutoras responsáveis pela adapatção dos livros para português. Isabel Nunes explicou-nos o que está na origem do nome de Hermione Granger, uma das personagens principais da saga.

  • 20 Anos de Magia: Umas pastilhas para se "baldar" às aulas
    1:00

    Harry Potter

    O universo mágico criado por J.K.Rowling há 20 anos está cheio de palavras inventadas. Quem o sabe é a tradutora Isabel Nunes, uma das responsáveis pelas adpatações portuguesas. Isabel Nunes falou-nos das pastilhas "Easy Balda", uma guloseima criada pelos gémeos Weasley para se baldarem às aulas. A tradutora confessa que foi dos termos que mais trabalho lhe deu a traduzir.

  • 20 Anos de Magia: Filch e Mrs Norris
    0:43

    Harry Potter

    Isabel Nunes foi uma das tradutoras dos livros de Harry Potter em Portugal. Em conversa com a SIC revelou-nos a origem de alguna dos nomes dos personagens que encantaram uma geração. A tradutora explicou-nos o que está na origem do nome do temido Filch e da sua gata Mrs Norris.

  • "Eu disse 'seria' quando queria dizer 'não seria'"
    1:34
  • "Não deveria ter aceitado jogar naquela final"
    1:40

    Desporto

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete e da final da Taça de Portugal, pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52

    País

    Santana Lopes sublinha que quer causar o menor dano possível ao PSD com a criação de um novo partido. O antigo primeiro-ministro diz no entanto que, apesar disso, a concorrência é livre. Isto depois de um estudo feito pela Eurosondagem mostrar que 4,8% dos inquiridos votaria num novo partido de Santana Lopes. O político diz que o número é inspirador, mas não adianta certezas sobre os próximos passos.

  • Marcelo volta a levantar dúvidas sobre 2.º mandato
    2:11
  • Marcelo acredita na livre circulação no espaço da CPLP
    0:45

    País

    O Presidente da República que avançar na proposta da mobilidade de cidadãos no espaço da CPLP. Na noite de terça-feira, no discurso que fez na abertura da Cimeira de Cabo Verde, Marcelo não esqueceu as mudanças no sentido da democracia e valores que se concretizaram desde a última cimeira, em Brasília, há dois anos.

  • Veleiro preso em cabos elétricos na Ria de Aveiro
    1:39

    País

    O mastro de um veleiro embateu e ficou preso num cabo elétrico. O incidente, sem consequências para a tripulação de nacionalidade dinamarquesa ocorreu, ao fim da tarde de terça-feira, na ria de Aveiro.