sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Juíza federal do Rio de Janeiro também suspende nomeação de Lula como ministro

Uma juíza federal do Rio de Janeiro tornou-se hoje no segundo magistrado brasileiro a suspender de forma cautelar a nomeação do ex-Presidente Lula da Silva como ministro do Governo de Dilma Rousseff.

© Adriano Machado / Reuters

A juíza Regina Coele Formisano, titular do sexto juízo federal do Rio de Janeiro, aceitou um pedido apresentado por um advogado para anular a nomeação, por considerar procedente o argumento de que o mesmo visa proteger Lula da Silva, segundo a decisão.

A nomeação de Lula da Silva já tinha sido suspensa por um juiz do Tribunal Federal de Brasília, cuja decisão anulou o ato de tomada de posse, que decorreu hoje.

Ambas as decisões são provisórias e dependem de uma decisão definitiva sobre a procedência das denúncias dos tribunais regionais federais do Rio de Janeiro e de Brasília.

Segundo a juíza, ao nomear como titular do influente Ministério da Presidência uma pessoa que está sob investigação por vários crimes, a chefe de Estado "não só tem por objetivo conceder-lhe imunidade, como incorre num desvio de finalidade e ilegalidade de objetivo".

Dezenas de pedidos de suspensão da nomeação de Lula da Silva foram apresentados junto de vários tribunais.

O Supremo Tribunal de Federal recebeu dez pedidos de suspensão.

O Governo já recorreu para anular a decisão do juiz de Brasília e fará o mesmo em relação a todos os casos.

Lula da Silva foi acusado pelo Ministério Público de alegados crimes, incluindo branqueamento de capitais e falsificação.

A decisão de Dilma Rousseff de nomear Lula da Silva como ministro, alegadamente para o livrar da Justiça, provocou protestos por todo o país e causo divisões entre os partidos que apoiam o Governo.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite