sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Quase dois terços dos deputados brasileiros pensam que Dilma será destituída do cargo

Quase dois terços (62%) dos deputados brasileiros pensam que a Presidente brasileira, Dilma Rousseff, acusada de forjar as contas públicas, será destituída pelo Congresso, segundo uma pesquisa de opinião publicada hoje pelo jornal O Dia.

© Adriano Machado / Reuters

"Em apenas três semanas, a percentagem quase triplicou", sublinhou Murilo Aragão, diretor da empresa de sondagens Arko Advice, que realizou a pesquisa, efetuada entre 15 e 17 de março, com 100 deputados (em 513) de 23 partidos brasileiros.

Na última pesquisa de opinião, realizada em fevereiro, somente 24,5% dos deputados entrevistados pensavam dessa maneira.

A Câmara dos Deputados aprovou, na quinta-feira, a constituição da comissão especial responsável pelo andamento do processo de destituição (impeachment) da Presidente do Brasil.

No processo de destituição, os parlamentares vão analisar se a Presidente Dilma Rousseff cometeu crimes de responsabilidade previstos na Constituição e na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Numa outra sondagem da empresa Arko Advice, realizada na quinta-feira, igualmente publicada hoje pelo jornal O Dia, mostra que a comissão especial está dividida: 32 membros aprovam a destituição, 31 são contra e dois estão indecisos.

Entretanto, "o panorama pode mudar muito rapidamente", advertiu Murilo Aragão.

Entre os brasileiros, as opiniões a favor da destituição da Presidente estão a crescer: a pesquisa Datafolha, publicada no sábado, indicou 68% da população - oito pontos a mais do que em fevereiro - é pelo 'impeachment'.

O Brasil vive atualmente uma grande crise política, com manifestações nas ruas, que teve o seu ponto alto com a nomeação do ex-Presidente Lula da Silva como ministro da Casa Civil de Dilma Rousseff, para que tivesse imunidade jurídica e, segundo a imprensa brasileira, assim travar a investigação de que é alvo da Justiça através da Operação Lava Jato que investiga um grande esquema de corrupção no país.

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.