sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Brasil pede extradição de luso-brasileiro que quer ser julgado em Portugal

As autoridades brasileiras já pediram a extradição do cidadão luso-brasileiro Raul Schmidt Felipe Júnior, detido em Lisboa a 21 de março no âmbito da operação Lava Jato, que pretende ser julgado em Portugal.

"O pedido de extradição já foi formalizado e agora cabe ao tribunal português decidir", disse à agência Lusa fonte da Procuradoria da República do Paraná, onde decorre a investigação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção que envolve várias empresas, incluindo a gigante petrolífera estatal Petrobras.

De acordo com a mesma fonte, não há previsão de quando será tomada a decisão das instâncias judiciais portuguesas.

"O investigado Raul Schmidt apresentou manifestação formal de oposição à extradição", confirmou a mesma fonte, que, no entanto, não soube precisar os motivos na base desse desejo.

Segundo o Tribunal da Relação de Lisboa, que determinou a 22 de março a prisão preventiva para o investigado, estão em causa suspeitas de crimes de corrupção, branqueamento de capitais com repercussão transnacional e associação criminosa.

Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.