sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Sérgio Moro afastado da investigação sobre Lula da Silva

O Supremo Tribunal Federal do Brasil decidiu hoje avocar o caso da investigação ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, retirando-o da alçada do juiz Sérgio Moro.

© Paulo Whitaker / Reuters

A maioria dos magistrados do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a decisão que determinava o envio àquela instância as investigações que envolvem a divulgação das escutas telefónicas de Lula da Silva.

Com exceção de Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, os magistrados votaram integralmente a favor de tirar do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, a tutela do caso.

O tribunal foi chamado a decidir se referendava a decisão proferida na semana passada pelo magistrado Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no STF.

Teori Zavascki decidiu retirar a investigação sobre Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro e ordenou que a mesma passasse para o STF, por entender que compete somente a este tribunal avaliar como deve ser feita a divisão de investigações quando há indícios de envolvimento de autoridades com imunidade política, como a Presidente Dilma Rousseff e ministros.

Na decisão, o magistrado decretou novamente o sigilo sobre as escutas telefónicas.

José Eduardo Cardozo, advogado-geral da União, que defende o Governo, aproveitou para lamentar que alguém tenha tentado "intimidar" e "não permitir o livre exercício dos magistrados", numa referência a atos de intimidação contra os responsáveis máximos do STF.

O advogado sublinhou que a divulgação das escutas por parte de Sérgio Moro configurou uma "violação à Constituição", do "direito de intimidade dos cidadãos", da lei das escutas telefónicas e também das "regras da Segurança nacional", por envolver a Presidente.

Entre as escutas que geraram polémica, Dilma Rousseff e Lula da Silva têm uma conversa que foi interpretada por alguns como uma combinação para nomear o ex-Presidente para o cargo de ministro para que Lula da Silva ficasse com imunidade jurídica.

Porém, a Presidente esclareceu que se referia à assinatura do documento da tomada de posse, numa altura em que ainda não estava confirmada a presença do ex-Presidente na cerimónia.

Lula da Silva é investigado no âmbito da Operação Lava Jato, que trata de um esquema de corrupção que envolve várias empresas, incluindo a petrolífera estatal Petrobras.

A polémica sobre a nomeação de Lula da Silva para o cargo de ministro da Casa Civil não estava na agenda para a sessão plenária de hoje do STF.

Lusa

  • Centenas de pessoas manifestam-se contra o Governo brasileiro
    2:20

    Mundo

    Durante esta tarde cerca da 200 pessoas manifestaram-se, em São Paulo, contra o Governo brasileiro. Num gesto simbólico, queimaram dois bonecos que representam Dilma Rousseff e Lula da Silva, a propósito da tradição da Queima do Judas na Páscoa. O protesto foi acompanhado pelos enviados especiais da SIC.

  • Dilma enfrenta mais um pedido de destituição
    2:29

    Mundo

    A Ordem dos Advogados do Brasil apresentou um novo pedido de destituição de Dilma Rousseff. Quanto à nomeação de Lula da Silva, o procurador-geral da República do Brasil não vê impedimento para que o antigo presidente brasileiro assuma o cargo de ministro da Casa Civil. Ainda assim entende que Lula deve continuar a ser investigado pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo Lava Jato.

  • Juiz pediu desculpa por ter divulgado as escutas de Dilma e Lula
    2:16

    Operação Lava Jato

    O juiz da investigação Lava Jato pediu desculpa por ter divulgado as escutas de Lula da Silva e Dilma Rousseff. O juiz garante que não tinha intenção de provocar mais polémicas num momento em que a Presidente enfrenta a maior crise política brasileira dos últimos anos.Dilma Roussef perdeu o apoio do Partido do Movimento Democrático Brasileiro que decidiu sair da coligação de governo o que fragiliza ainda mais a posição da chefe de Estado.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.