sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Lula da Silva ouvido pelos procuradores ligados à investigação Lava Jato

Lula da Silva foi ouvido esta quinta-feira, durante duas horas, pelos procuradores ligados à investigação Lava Jato. O ex-presidente brasileiro foi ouvido em Brasília, na sede da Procuradoria Geral da República.

© Stringer . / Reuters

Os investigadores marcaram o depoimento para esta quinta-feira depois de Lula da Silva ter dito várias vezes que não era ouvido pelos investigadores. Depois de ter sido notificado, o ex-Presidente ainda tentou marcar outra data para esta audição.

A Operação Lava Jato investiga desvios de dinheiros da empresa petrolífera Petrobras e de várias empresas estatais.

No dia 4 de março, Lula da Silva foi levado coercivamente pela Polícia Federal para depôr numa sala do aeroporto de São Paulo.

Lula foi indicado como ministro chefe da Casa Civil da Presidente Dilma Roussef mas ainda não tomou posse.

  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01
  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11
  • PSP descentraliza a regularização de armas
    3:55

    País

    A PSP de Bragança percorreu os 12 concelhos do distrito ao encontro dos proprietários de armas com vista à sua regularização. A iniciativa, que pretende evitar a deslocação das pessoas à capital de distrito, teve uma forte adesão.

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.