sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Vice-presidente do Brasil divulga por engano discurso para eventual tomada de posse

O vice-presidente do Brasil, Michel Temer, divulgou esta segunda-feira, por engano, um áudio com o discurso a proferir numa eventual tomada de posse como chefe de Estado brasileiro.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Caso a Câmara Baixa e o Senado aprovem a destituição da atual Presidente brasileira, Dilma Rousseff, Michel Temer pode assumir temporariamente o cargo.

O áudio, de cerca de 15 minutos, foi enviado aos deputados da sua formação política, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro, "por acidente" por uma mensagem na aplicação Whatsapp, explicou a assessoria de imprensa do vice-presidente.

No áudio, Michel Temer antecipa o discurso a pronunciar caso viesse a assumir a Presidência e como seria a sua governação.

Na gravação, faz também uma série de propostas para serem adotadas caso assuma a Presidência.

Se a Câmara Baixa e o Senado derem luz verde ao processo de destituição, Rousseff terá de deixar o cargo por um período de 180 dias, prazo que o Senado tem para a julgar.

Durante aquele período, será substituída por Michel Temer, que completará o mandato, que termina a 01 de janeiro de 2019, caso o Senado confirme a destituição da Presidente.

No áudio, Temer afirma que "muitos" lhe pediram para falar à nação brasileira, mas refere que esteve afastado para não dar a entender que "estaria a cometer algum ato" para "ocupar o lugar da Presidente" Rousseff.

"Decidi falar agora, quando a Câmara dos Deputados decide por uma votação significativa declarar a autorização do processo de destituição contra a Presidente", afirma Temer.

Temer é vice-presidente do Brasil desde que Dilma Rousseff assumiu o poder, em 2011, mas os desencontros entre ambos começaram no segundo mandato da Presidente e no diferendo entre ambos ficou claro que o partido de Michel Temer, maior força do país, anunciou recentemente a sua rutura com o Governo.

Com Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.