sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Oposição brasileira organiza jogo de apostas sobre resultado do "impeachment"

Deputados que fazem oposição ao Governo brasileiro anunciaram que organizaram um jogo de apostas para adivinhar o resultado da votação que decidirá a continuação do processo de destituição ('impeachment') da Presidente Dilma Rousseff, segundo a Agência Brasil.

© Ueslei Marcelino / Reuters

A brincadeira começou com os deputados do Solidariedade Paulinho da Força (SP) e Carlos Manato (ES). Segundo eles, o prémio só vai sair a quem acertar integralmente no resultado. As apostas dos parlamentares custam 100 reais (25 euros).

"Se ninguém acertar, o dinheiro vai ser doado para caridade", disse Manato.

A brincadeira começou com sete apostas, mas Manato afirmou que serão "pelo menos 10 páginas" e que os deputados que apoiam o governo serão convidados a participar.

A Agência Brasil indica que as apostas são de 370 a 396 votos favoráveis ao processo contra uma média de 110 votos contrários.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41