sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Dilma exonera ministros para votarem contra a destituição

A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, exonerou quatro ministros do governo que têm mandato na Câmara dos Deputados para reassumirem o cargo de parlamentares e votarem contra o seu "impeachment" no domingo.

© Ueslei Marcelino / Reuters

As exonerações, publicadas no "Diário Oficial da União" de hoje, aplicam-se aos ministros Celso Pansera, titular da pasta da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Castro, responsável pela Saúde, e Mauro Lopes, da Secretaria de Aviação Civil, todos do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

O PMDB, que era o principal aliado do Partido dos Trabalhadores (PT) de Dilma Rousseff e responsável por seis ministérios, decidiu, a 29 de março, abandonar o executivo, mas na altura nem todos os ministros desta força política concordaram em deixar os cargos.

O outro ministro exonerado foi Patrus Ananias, do PT e responsável pelo Desenvolvimento Agrário.

Também foi publicada hoje a exoneração de Gilberto Occhi, que na quarta-feira decidiu abandonar a liderança do Ministério da Integração Nacional, na sequência de um pedido do Partido Progressista (PP), no qual é filiado.

Numa reunião na terça-feira à noite, por ampla maioria, o PP decidiu votar a favor da impugnação do mandato da Presidente brasileira, Dilma Rousseff.

Para o lugar de Gilberto Occhi, foi nomeado, interinamente, José Rodrigues Pinheiro Dória, que comanda a Secretaria Nacional de Irrigação e que passará a acumular as duas funções.

Estes votos podem vir a fazer a diferença, numa altura em que Dilma Rousseff vê o seu futuro na Presidência cada vez mais incerto, com várias formações políticas a anunciarem que vão votar a favor do seu afastamento na votação de domingo na Câmara dos Deputados.

Para o processo de destituição da Presidente ser aprovado e seguir para o Senado, são necessários os votos de pelo menos 342 dos 513 deputados.

Para arquivar o pedido, o governo precisa do apoio de 172 deputados, entre votos a favor, faltas e abstenções.

A possibilidade de impugnação do mandato de Dilma Rousseff surgiu na sequência da revelação das chamadas "pedaladas fiscais", atos ilegais resultantes da autorização de adiantamentos de verbas de bancos para os cofres do Governo para melhorar o resultado das contas públicas.

Se o pedido de 'impeachment' for aprovado, o vice-presidente, Michel Temer, assumirá interinamente o cargo.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.