sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Governo brasileiro teme violência no dia da votação do processo de destituição de Dilma

O Ministro da Justiça do Brasil, Eugênio Aragão, disse que a realização simultânea de manifestações, contra e pró-Governo, defronte do Congresso Nacional no dia da votação do pedido de destituição da Presidente Dilma Rousseff pode descambar em violência.

© Lunae Parracho / Reuters

Na semana passada, um muro feito de chapas de aço foi instalado na área pelo Governo do Distrito Federal para tentar evitar confrontos entre os manifestantes.

Segundo informações do jornal Valor Econômico, o ministro da Justiça considerou a medida insuficiente e foi enfático ao afirmar que separar os dois grupos com um muro não é uma boa ideia porque ficarão muito próximos.

Para Eugênio Aragão, toda a zona da Esplanada dos Ministérios deveria ser fechada, e os protestos contra e pró-Governo na cidade de Brasília teriam que ser realizados em locais diferentes e distantes entre si.

A notícia da Valor Económico destaca, ainda, que o Palácio do Planalto foi alertado sobre graves riscos, com informações do sector de inteligência que referem a possibilidade de algum manifestante atirar querosene e atear fogo no espelho de água existente no local.

Desde o final do ano passado, Dilma Rousseff é ameaçada por um processo de destituição em curso na Câmara dos Deputados.

A Presidente é acusada de ter cometido um crime de responsabilidade por praticar "pedaladas fiscais" (atraso das transferências de dinheiro do Governo aos bancos para melhorar as contas públicas) e por ter assinado decretos que geraram despesas extras sem a autorização do Congresso.

No próximo domingo, uma votação no plenário da Câmara decidirá se estas acusações prosseguem para o Senado.

Se a Presidente for processada e condenada pelos senadores, será destituída e o vice-Presidente Michel Temer passa a ocupar o cargo.

Nesse caso, Dilma Rousseff também perderá o direito de exercer qualquer cargo público por um período de oito anos.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.