sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Dilma reúne-se com líderes parlamentares para tentar travar destituição

A presidente brasileira, Dilma Rousseff, cancelou este sábado um encontro com movimentos sociais para se reunir com líderes parlamentares, num derradeiro esforço para barrar o pedido de impeachment (impugnação) na Câmara dos Deputados.

© Ueslei Marcelino / Reuters

A informação foi confirmada à agência Lusa pela assessoria do Palácio do Planalto, que não avançou, no entanto, quem são os líderes parlamentares que deverão reunir-se com a presidente ao longo do dia.

A assessoria da Presidência também não confirmou a informação veiculada pela Agência Brasil de que o ex-Presidente Lula da Silva deveria comparecer nos encontros.

A presidente tinha agendado encontrar-se com movimentos sociais contra o 'impeachment' para agradecer o apoio prestado.

Dilma Rousseff tenta, assim, conseguir os votos necessários para barrar a destituição na votação de domingo na Câmara dos Deputados, numa altura em que a imprensa brasileira dá conta de uma disputa renhida.

Para o processo de destituição da pesidente ser aprovado e seguir para o Senado, são necessários os votos de pelo menos 342 dos 513 deputados.

Para arquivar o pedido, o Governo precisa do apoio de 172 deputados, entre votos a favor, faltas e abstenções.

O pedido de destituição do cargo tem como base as chamadas "pedaladas fiscais", atos ilegais resultantes da autorização de adiantamentos de verbas de bancos para os cofres do Governo para melhorar o resultado das contas públicas.

Se o pedido de 'impeachment' for aprovado, o vice-presidente, Michel Temer, assumirá interinamente o cargo.

Lusa

  • Atrás das Câmaras em Mirandela
    2:36

    Atrás das Câmaras

    A SIC está a percorrer o pais para ouvir as historias dos municípios e dos eleitores. Até às autárquicas, o programa opinião pública dá lugar ao Atrás das Câmaras, que hoje está em Mirandela, no distrito de Bragança, como conta a repórter Catarina Lázaro.

    Hoje na SIC e SIC Notícias

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • "Não é possível fazer tudo ao mesmo tempo"
    0:39

    Orçamento do Estado 2018

    O deputado e economista do PS Paulo Trigo Pereira defende que o desagravamento fiscal que o Governo quer pôr em marcha é "moderado". Em entrevista ao Público e à Renascença, o socialista diz que é preciso realismo e que é uma "alquimia" mexer ao mesmo tempo nas carreiras, pensões e rendimentos dos trabalhadores.

  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15