sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Dilma garante que preparação dos Jogos Olímpicos decorre com normalidade

A preparação dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro decorre em absoluta normalidade apesar da crise política que o Brasil enfrenta, garantiu hoje a Presidente da República, Dilma Rousseff.

© Ricardo Moraes / Reuters

"Os Jogos Olímpicos estão numa situação absolutamente adequada, estamos mesmo mais avançados do que o que esperávamos", serenou a chefe de Estado à imprensa estrangeira em Brasília.

Dilma lembrou que o Brasil trabalhou muito para tornar estes Jogos possíveis, garantindo que "todas as estruturas estão concretizadas, seja estádios, estruturas de segurança, parques aquáticos, estruturas para instalações de canoagem e outros desportos".

A presidente destacou o "forte investimento" realizado pelo governo federal e recordou que "grande parte do investimento privado vem de bancos públicos federais".

A governante destacou o cuidado, juntamente com as autoridades locais, para garantir que no fim do evento seja deixado um "legado em escolas, organizações desportivas, em política desportiva".

"Espero ganhar não só nas pistas, mas em estádios, em todas as instalações desportivas e no desenvolvimento da região. Fizemos uma série de obras que transformaram o Rio de Janeiro, em cooperação com o governo do estado do Rio e a autarquia. Estou confiante de que estes serão os melhores Jogos Olímpicos do mundo", frisou.

Dilma Roussef lembrou ainda que os atletas do Brasil receberam um "apoio sem precedentes" para poderem ter um bom desempenho.

No domingo, por 367 votos a favor, contra 137, os deputados aprovaram a abertura do processo contra a presidente no Senado (câmara alta), instância responsável por julgar se a chefe de Estado cometeu um crime de responsabilidade e deve ser afastada do cargo.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52