sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Ministro da Secretaria dos Portos brasileiro demite-se

O ministro da Secretaria dos Portos brasileira, Helder Barbalho, apresentou a demissão do cargo na quarta-feira, numa altura em que se verifica uma série de saídas no governo de Dilma Rousseff.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Numa nota divulgada esta quarta-feira à noite, a Presidência informou que Helder Barbalho será substituído por Maurício Muniz, atual secretário do Programa de Aceleração do Crescimento.

A Presidência anunciou entretanto que para o lugar deixado por Eduardo Braga na liderança do Ministério de Minas e Energia irá, como "ministro interino, Marco Antônio Martins Almeida, atualmente secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis".

Numa outra nota divulgada ao final do dia, a Presidência fez saber que o ex-ministro da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera, não voltará ao cargo, "a pedido".

Na semana passada, Celso Pansera deixou o lugar para votar contra o pedido de "impeachment" (impugnação) da Presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, mas, segundo a imprensa brasileira, a Casa Civil tinha informado que ele retomaria o mandato na terça-feira, o que não aconteceu.

Com estas demissões, o Governo brasileiro contabiliza nove pastas tuteladas interinamente, de um total de 32 ministérios.

Após a aprovação do pedido de 'impeachment' da Presidente na Câmara dos Deputados, no domingo, cabe agora ao Senado apreciar o pedido.

Se o processo for aprovado, a Presidente será afastada do cargo, sendo interinamente substituída pelo vice-presidente, Michel Temer.

Lusa

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08