sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Dilma Rousseff anuncia reajuste de 9% dos rendimentos do Bolsa Família

A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, anunciou hoje um reajuste de 9% dos rendimentos do Bolsa Família, para reforçar o programa governamental de apoio social.

© Ueslei Marcelino / Reuters

O Bolsa Família, totalmente financiado por receitas do Governo através do orçamento da Segurança Social, atribui subsídios à população mais necessitada.

Num evento para assinalar o Dia do Trabalhador, em São Paulo, promovido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), a chefe de Estado brasileira também anunciou um reajuste de 5% na tabela do Imposto de Renda, incluído num projeto que já está no Congresso e aguarda votação.

No seu discurso, Dilma Rousseff deu ainda conta da construção de 25 mil habitações no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida.

A Presidente anunciou também uma proposta do aumento da licença de paternidade para funcionários públicos, que passaria de cinco para 20 dias.

"Eu vou lutar até ao fim, porque o 01 de Maio é uma data histórica que marca a luta a favor de conquistas sociais, dos direitos dos trabalhadores, e hoje aqui no Brasil celebra-se a luta pela democracia", destacou.

Falando sobre os direitos dos trabalhadores, a chefe de Estado criticou a possibilidade de o seu vice-presidente, Michel Temer, fazer mudanças na política de reajuste no salário mínimo, caso assuma a presidência.

"Ele [Temer] propõe o fim da política de salário mínimo. Esta política garantiu 76% de aumento dos vencimentos dos trabalhadores conquistados desde o Governo de Lula da Silva [ex-Presidente] até ao meu", alertou, frisando que "quem diz isso são as manchetes dos jornais com notícias sobre a política que será adotada por ele".

Dilma Rousseff reforçou a tese de que sofre um golpe, dizendo que o 'impeachment' (impugnação) é um instrumento legal, mas é preciso haver crime de responsabilidade para afastar a Presidente.

"Eles não têm do que me acusar. É constrangedor. Se não há base para o 'impeachment', o que está havendo? Um golpe", realçou.

A chefe do executivo brasileiro também acusou o seu rival político, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, de ser o principal agente contra o seu Governo, já que, segundo a governante, ele e os seus aliados adotaram o conceito de 'quanto pior melhor' para barrar reformas no Congresso.

Ao chegar ao local, a Presidente foi ovacionada e os presentes gritaram "fica, querida", uma frase de reação à que tem sido usada pelos defensores do afastamento da Presidente - "adeus, querida".

Dilma fez-se acompanhar por Aloizio Mercadante, ministro da Educação, e Eduardo Suplicy, ex-senador e líder histórico do Partido dos Trabalhadores (PT).

O evento contou também com a presença de Fernando Haddad, autarca de São Paulo, também do PT.

Neste Dia do Trabalhador, segundo o portal de Internet G1, registam-se manifestações em pelo menos 15 Estados, com diversas motivações: a favor de Dilma Rousseff, a favor do pedido de 'impeachment' (impugnação) da Presidente e a pedir novas eleições no país.

Antes, num evento promovido pela Força Sindical em São Paulo, que reuniu artistas e políticos da oposição, o deputado Paulinho da Força, do Solidariedade, prevendo alguns destes anúncios da Presidente, disse tratar-se de um "pacote de bondades", que "parece vingança" de Dilma Rousseff e uma "tentativa de sabotar [Michel] Temer".

Os protestos de hoje inserem-se numa onda de manifestações que tem marcado a vida política do Brasil nas últimas semanas, precisamente em torno do pedido de afastamento da Presidente que foi aprovado na Câmara dos Deputados (câmara baixa) e que segue agora no Senado.

Se o pedido de 'impeachment' for aprovado na câmara alta, a Presidente será afastada por um período de até 180 dias, durante o qual o vice-presidente, Michel Temer, assumirá o comando do país.

Lusa

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".