sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Procuradoria brasileira pede ao Supremo para investigar Lula e três ministros

A Procuradoria brasileira pediu hoje ao Supremo Tribunal do Brasil que investigue o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, três ministros do governo de Dilma Roussef e outros 27 políticos por alegado envolvimento no escândalo de corrupção da Petrobras.

© Paulo Whitaker / Reuters

Segundo a agência Efe, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, pediu que, além de Lula, sejam investigados os ministros da Secretaria da Presidência, Ricardo Berzoni, da Informação, Edinho Silva e o chefe de gabinete da Presidência, Jaques Wagner.

Lula, que foi nomeado ministro de Dilma Rousseff, mas não pode assumir o cargo por ordem judicial, já estava a ser alvo de duas investigações por alegada corrupção e branqueamento de capitais em dois tribunais comuns, mas a Procuradoria dirigiu agora um pedido ao Supremo Tribunal.

Na lista há figuras importantes do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), a que pertence o vice-presidente Michel Temer, que pode assumir o poder na próxima semana se o Senado decidir iniciar o processo contra Rousseff.

Trata-se de Henrique Eduardo Alves, ministro do Turismo até há cerca de um mês, o chefe da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha, e Silas Rondeau, que foi ministro da Energia durante o governo de Lula.

Jader Barbalho, senador do PMDB também está na lista, de acordo com a AFP.

O pedido de inquérito envolve também Giles de Azevedo, assessor pessoal da presidente, e Erenice Guerra, que sucedeu a Rousseff como ministra da Presidência de Lula.

Também aparecem o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli e o atual presidente do instituto dirigido por Lula, Paulo Okamotto.

No documento, Janot destaca que "no âmbito dos membros" do Partido dos Trabalhadores (PT, no poder) há novos elementos que demonstram que a "organização criminosa" que atuou na Petrobras "teve um alcance mais amplo do que se imaginava".

O Procurador-Geral salienta que a "organização criminosa" que desviou dinheiro da petrolífera estatal nunca poderia ter funcionado por tanto tempo e "de uma forma tão ampla e agressiva" no âmbito do Governo Federal "sem a participação do ex-presidente Lula".

Lusa

  • Dilma enfrenta mais um pedido de destituição
    2:29

    Mundo

    A Ordem dos Advogados do Brasil apresentou um novo pedido de destituição de Dilma Rousseff. Quanto à nomeação de Lula da Silva, o procurador-geral da República do Brasil não vê impedimento para que o antigo presidente brasileiro assuma o cargo de ministro da Casa Civil. Ainda assim entende que Lula deve continuar a ser investigado pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo Lava Jato.

  • Juiz pediu desculpa por ter divulgado as escutas de Dilma e Lula
    2:16

    Crise no Brasil

    O juiz da investigação Lava Jato pediu desculpa por ter divulgado as escutas de Lula da Silva e Dilma Rousseff. O juiz garante que não tinha intenção de provocar mais polémicas num momento em que a Presidente enfrenta a maior crise política brasileira dos últimos anos.Dilma Roussef perdeu o apoio do Partido do Movimento Democrático Brasileiro que decidiu sair da coligação de governo o que fragiliza ainda mais a posição da chefe de Estado.

  • Lula discursa nas ruas em apoio a Dilma
    1:30

    Crise no Brasil

    O ex-presidente saiu às ruas em busca de apoio à atual Presidente Brasileira. Em cima de um autocarro com a frase "Somos Todos Lula", o ex-presidente disse que os meios de comunicação devem um pedido de desculpas por inventarem mentiras diariamente. Dilma precisa de um terço dos votos dos 513 deputados para impedir o processo de destituição.

  • Lula minimiza aprovação do processo de destituição de Dilma
    2:13

    Crise no Brasil

    O processo de destituição da Presidente do Brasil vai ser votado no próximo domingo. A comissão que analisou o pedido de "impeachment" considera que há graves indícios do crime de responsabilidade por parte de Dilma Rousseff. Publicamente, Lula da Silva voltou a defender a Presidente, que vê ainda mais ameaçada a continuidade no Governo.

  • Lula apela aos deputados para votarem contra destituição de Dilma
    0:36

    Crise no Brasil

    Lula da Silva gravou uma mensagem em que apela aos deputados para votarem contra a destituição de Dilma. O antigo Presidente brasileiro disse que sem compromissos políticos tem que haver outra forma de garantir a governação com estabilidade. Lula lembrou ainda que derrubar quem foi democraticamente eleito só vai agravar a crise.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.