sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Defesa de Dilma diz que denúncias de obstrução à justiça são falsas

O Governo do Brasil disse hoje que as alegações de que a Presidente Dilma Rousseff teria tentado obstruir a justiça e interferir nas investigações da Operação Lava Jato são falsas e já foram esclarecidas.

© Ueslei Marcelino / Reuters

"Tendo em vista as informações divulgadas pela imprensa de que a Procuradoria-geral da República determinou a abertura de inquérito para apurar as denúncias do senador Delcidio do Amaral acerca de eventual obstrução de justiça, o advogado geral da união, José Eduardo Cardozo, esclarece que as denúncias são absolutamente levianas e mentirosas", lê-se num comunicado oficial do advogado Geral da União, que é o representante legal do Governo.

A imprensa brasileira noticiou hoje que a Procuradoria-geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de inquérito contra Dilma Rousseff, o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o advogado Geral da União, José Eduadro Cardozo, baseado em escutas telefónicas e declarações do senador Delcídio do Amaral.

A PGR quer que a investigação apure se Dilma Rousseff tentou obstruir a Justiça ao nomear o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva ministro da Casa Civil.

O senador Delcídio do Amaral disse na sua "delação premiada" (acordo de redução de pena em troca de cooperação com a justiça), que Dilma Rousseff conhecia os esquemas de corrupção na Petrobras e tentou interferir na Operação Lava Jato ao nomear Marcelo Navarro para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) para barrar as investigações.

Sobre estas declarações, a nota do representante legal do Governo aponta que "a abertura de inquérito irá demonstrar apenas que o senador, mais uma vez, faltou com a verdade, como aliás já anteriormente havia feito quando mencionou ministros do Supremo Tribunal Federal na gravação que ensejou a sua prisão preventiva".

O Instituto Lula também divulgou um comunicado sobre o pedido de investigação apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao STF contra o Ex-Presidente e a chefe de Estado.

"Só existe um crime evidente neste episódio: a gravação clandestina e divulgação ilegal de um telefonema da Presidente da República. Mais grave ainda é que este crime tenha sido praticado por um juiz federal, afrontando não apenas a lei mas uma decisão do Supremo Tribunal Federal", alega o comunicado.

O texto também indica que "conversas telefónicas do ex-Presidente Lula, grampeadas [escutadas] pela Operação Lava Jato, são a prova cabal de que não houve ilegalidade nem obstrução à justiça em sua nomeação para o Ministério pela Presidente Dilma Rousseff".

"A gravação ilegal indesculpável é que deveria merecer a ação da Procuradoria Geral da República, em defesa da lei e do estado de direito", acrescenta o mesmo comunicado.

Lusa

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.

  • Juncker reprova com ironia apoio de Trump

    Brexit

    O Presidente da Comissão Europeia disse hoje com ironia que promoverá a independência do Ohio ou de Austin, no Texas, em relação aos Estados Unidos se o presidente Donald Trump continuar a incitar países europeu a seguirem o Brexit.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42