sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Governo vai pedir anulação do processo de destituição de Dilma

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, afirmou hoje que vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro a anulação do processo de destituição contra Dilma Rousseff após o afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

© Adriano Machado / Reuters

A declaração foi feira antes de Cardozo iniciar a defesa da Presidente no Senado (câmara alta parlamentar) na comissão especial criada para analisar o pedido de destituição.

"Nós já estamos pedindo. A decisão do STF mostra que Eduardo Cunha agia em desvio de poder", declarou o defensor do Governo.

Hoje de manhã um juiz do STF determinou o afastamento do mandato de deputado federal de Eduardo Cunha através de uma providência cautelar, que ainda pode ser contestada, a partir de um pedido feito pela Procuradoria-Geral da República, que alega que o presidente da Câmara dos Deputados usa o cargo em "interesse próprio".

Citando esta decisão, Cardozo disse que o deputado usou o poder exclusivo do cargo de presidente da Câmara dos Deputados (câmara baixa) para aceitar a denúncia contra a chefe de Estado por vingança.

"A decisão do Supremo mostra de forma indiscutível que Eduardo Cunha agiu em desvio de poder. Agia para obstaculizar a sua própria investigação. É o que aconteceu no processo do impeachment", explicou.

Cardozo já havia declarado inúmeras vezes durante a defesa da Presidente que Cunha ameaçou o Governo dizendo que abriria o processo de destituição se não tivesse votos favoráveis no seu caso, numa outra comissão parlamentar que analisa a cassação do seu mandato na câmara.

No mesmo dia em que esta comissão aprovou a continuação do processo de Cunha, o deputado federal aceitou a denúncia contra Dilma Rousseff.

Adversário do Governo, Cunha foi um dos principais personagens que atuou em favor da aprovação do processo de destituição da Presidente no Congresso.

Além de aceitar a denúncia que atualmente está no Senado, Eduardo Cunha comandou a sessão da câmara em que foi aprovada a denúncia contra a chefe de Estado brasileira.

Lusa

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49