sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Delcídio do Amaral com mandato cassado pelo Senado

O senador brasileiro Delcídio do Amaral, eleito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) mas atualmente sem partido, viu hoje à noite o seu mandato cassado numa votação no Senado (Câmara alta), em Brasília.

© Adriano Machado / Reuters

Do total de 76 parlamentares que estavam na sessão, 74 manifestaram-se a favor da retirada do mandato por quebra de decoro parlamentar. Nenhum parlamentar votou contra. Houve uma abstenção e o presidente do Senado, Renan Calheiros, não votou.

Amaral foi detido no ano passado após ser acusado de tentar interferir nas investigações da Operação Lava Jato.

A detenção aconteceu depois a divulgação de uma gravação em que tentava interferir na delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, envolvido nos esquemas de corrupção da petrolífera estatal.

O ex-senador chegou a sugerir um plano de fuga para Cerveró se, em troca, ele não implicasse Amaral e outros suspeitos nos seus depoimentos.

Num acordo de delação premiada (colaboração em troca da redução da pena) firmado com o Ministério Público neste ano, Amaral afirmou que a Presidente Dilma Rousseff e o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva atuaram para tentar libertar empreiteiros presos na Lava Jato.

Delcídio também disse à Justiça que foi Lula da Silva o mandante da ordem para convencer Cerveró a omitir informações. Lula negou a acusação. A Presidente brasileira também refutou inúmeras vezes as acusações que lhe foram dirigidas por Amaral.

Com a cassação, Delcídio do Amaral perdeu o direito de se eleger a cargos públicos por oito anos.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05