sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Maioria dos senadores anuncia voto a favor da destituição de Dilma

Em atualização

Um total de 51 senadores brasileiros anunciaram já que vão votar a favor do 'impeachment' (destituição) da Presidente Dilma Rousseff, número suficiente para a afastar do cargo. Depois de mais de 17 horas de debate, o presidente do Senado encerrou a fase de alegações finais no processo de votação de admissibilidade do impeachment. Depois das intervenções, tem lugar a votação final, que não terá direito a declarações.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Última atualização às 10:33

Os senadores poderão votar "sim", "não" ou abster-se e, após a conclusão da votação, será divulgada a decisão de cada um.

A sessão, que já dura mais de 17 horas, começou às 10:00 (14:00 em Lisboa) de quarta-feira e, apesar do desejo do presidente do Senado, Renan Calheiros, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), para acelerar o debate, a sessão acabou por prolongar-se, visto que 71 senadores se inscreveram para falar, tendo cada um direito a 15 minutos.

Os trabalhos foram marcados por vários pedidos de silêncio no plenário, desde logo, na intervenção inicial do presidente da câmara, quando Renan Calheiros foi obrigado a pedir a um jornalista para falar mais baixo, por a voz do repórter estar a sobrepor-se à sua.

O presidente do Senado tinha indicado aos senadores que evitassem "votar por passionalidade", depois das críticas feitas aos deputados da câmara baixa, que justificaram as suas posições falando em Deus e na família, enviaram mensagens para casa e até exerceram o seu voto em nome de um torturador.

Porém, o senador Magno Malta, do Partido da República (PR), disse que vai votar em nome da neta que vai nascer este mês e falou ainda no aborto e na redução da maioridade penal para justificar o seu voto.

"É preciso evocar o conjunto da obra. Estamos diante de um corpo febril e assaltado de taxas altíssimas de diabetes. Perna cheia de gangrena, pronta para ser amputada. Se amputarmos a perna, salvaremos o corpo", descreveu.

Nos seus discursos, os senadores também apresentaram números da economia e do desemprego, falaram da petrolífera estatal Petrobras, envolvida no maior caso de corrupção da história do país, e deixaram recados para o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Do lado dos apoiantes do Governo, houve palavras em defesa da democracia e da própria Presidente.

O senador Roberto Requião, do PMDB, afirmou que votará contra a "besteira, a monumental asneira do impeachment da Presidente da República neste momento".

Para além de jornalistas, deputados e funcionários públicos, o Senado também recebeu uma visita especial, a do padre Lázaro Brito Couto, que foi distribuir presentes aos senadores e testemunhar o destino da Presidente, defendendo o seu afastamento.

Com Lusa

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50