sicnot

Perfil

Crise no Brasil

"O que está em jogo é o futuro do Brasil"

"O que está em jogo é o futuro do Brasil"

Dilma Rousseff, a Presidente brasileira com mandato suspenso depois de hoje ter sido afastada temporariamente do cargo pelo Senado, pediu ao povo para se manter mobilizado em defesa da democracia. Em tom quase de campanha, fez já um balanço dos últimos anos de governação do PT e disse que o que está em jogo no processo de destituição, é antes de mais, o respeito pelo presente, pelo passado e pelo futuro do Brasil.

"Mantenham-se mobilizados, unidos e em paz. A luta pela democracia não tem data para terminar. É luta permanente (...) Nós vamos vencer", disse, depois de ter sido notificada da decisão do Senado.

O Senado aprovou hoje a instauração do processo de impeachment de Dilma Rousseff, com 55 votos a favor e 22 contra.

Michel Temer é, desde hoje, Presidente interino do Brasil depois de Dilma Rousseff ser afastada temporariamente por um prazo máximo 180 dias, por suspeitas de irregularidades orçamentais, com despesas não autorizadas.

Durante este período, o Senado irá julgar Dilma Rousseff num processo presidido por um juiz do Supremo Tribunal de Justiça mas a chefe de Estado só será afastada definitivamente se for condenada por uma maioria de dois terços dos eleitos naquele órgão.

Com Lusa

  • Dilma diz-se vítima de "fraude" e de "golpe"
    1:10

    Crise no Brasil

    Dilma Rousseff voltou hoje a repetir que está a ser vítima de fraude e de um golpe político. Na declaração ao país, a Presidente brasileira agora afastada acusou a oposição de sempre a ter tentado destituir, criando instabilidade política e impedindo o desenvolvimento económico do Brasil.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.