sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Pelé "muito triste" com atual situação política no Brasil

Pelé, considerado um dos melhores futebolistas de sempre, manifestou-se "muito triste" com a atual situação política no Brasil, esperando que o seu país "tenha um grande Governo" durante os Jogos Olímpicos Rio2016.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

"Graças ao futebol, eu e os meus companheiros de equipa, conseguimos mostrar o Brasil ao mundo. Agora, a enorme confusão política [no Brasil] preocupa-me e deixa-me muito triste", comentou Pelé, em entrevista ao jornal espanhol La Vanguardia.

Apesar da atual crise, Pelé desejou que o Brasil "tenha um grande Governo para os Jogos Olímpicos" e que conquiste a medalha de ouro no torneio de futebol.

"O meu sonho é que os meus filhos tenham a hipótese de ver um Brasil sem problemas, sem corrupção", disse o antigo jogador, de 75 anos.

Dilma Rousseff foi afastada temporariamente da Presidência do Brasil na quinta-feira, por um prazo máximo de 180 dias, por o Senado ter aprovado a instauração de um processo de destituição da chefe de Estado.

O até agora vice-presidente do Brasil, Michel Temer tornou-se, no mesmo dia, Presidente interino.

O Senado irá agora julgar Dilma Rousseff, mas a chefe de Estado só será afastada definitivamente se for condenada por uma maioria de dois terços dos eleitos naquele órgão.

Com Lusa

  • O vestido de Jennifer Lawrence que está a dar que falar

    Cultura

    Jennifer Lawrence escolheu um vestido arrojado para usar na sessão fotografia do próximo filme e a internet reagiu. Muitas foram as críticas feitas, que davam conta de uma roupa "demasiado reveladora" para o frio que se fazia sentir em Londres. Mas Jennifer Lawrence não deixou passar, criticando os comentários "sexistas" e "nada feministas".

    SIC

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25