sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Escuta telefónica encontrada no gabinete de juiz responsável por 'impeachment'

Os serviços de segurança do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro descobriram um dispositivo de escuta telefónica no gabinete do juiz responsável pelo processo de 'impeachment' (impugnação) da Presidente Dilma Rousseff, temporariamente suspensa, e pelo Mensalão.

© Ricardo Moraes / Reuters

A informação foi confirmada à agência Lusa pela assessoria do STF, que não soube dizer, no entanto, se haverá uma investigação, uma vez que se trata de uma matéria da competência dos serviços de segurança.

O aparelho foi encontrado durante uma limpeza de rotina feita por funcionários da instituição numa caixa de tomadas elétricas embutida no chão mesmo abaixo da mesa do juiz Luís Roberto Barroso.

O aparelho encontrava-se desligado, não se sabendo ainda se chegou a ser ativado.

"Se tinha alguém escutando o meu gabinete, terá verificado que a gente trabalha muito e com bom humor", disse o magistrado ao jornal Folha de São Paulo.

Apesar de se mostrar tranquilo, o juiz frisou que a situação o preocupa no campo institucional.

Luís Roberto Barroso foi relator do acórdão do processo de 'impeachment', o texto com o resultado do julgamento que fixou os trâmites do pedido de afastamento de Dilma Rousseff.

O magistrado é também o relator da execução das penas dos condenados no processo Mensalão, referente ao escândalo de compra de votos de parlamentares do Congresso.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite