sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Ex-ministro José Dirceu condenado a 23 anos de prisão por corrupção

A justiça federal brasileira condenou hoje o ex-ministro José Dirceu a 23 anos e três meses de prisão por crimes como corrupção e branqueamento de capitais no âmbito da Operação Lava Jato, divulgou a imprensa brasileira.

2012 - José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do Brasil.

2012 - José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do Brasil.

REUTERS

Segundo o portal de notícias G1, esta é a primeira condenação de José Dirceu no âmbito da Operação Lava Jato - da Polícia Federal (PF) e que investiga um grande esquema de corrupção, envolvendo a Petrobras, políticos e empresários, entre outros -, mas o arguido ainda pode recorrer.

Entre 2003 e 2005, José Dirceu foi ministro da Casa Civil do Presidente Lula da Silva e era uma das principais figuras do Partido dos Trabalhadores (PT), com muita influência dentro do partido.

O ex-ministro do PT foi preso em agosto de 2015, na 17.ª etapa da operação batizada de "Pixuleco".

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceite em setembro do ano passado e envolve atos ilícitos no âmbito da diretoria de serviços da Petrobras e abarca 129 atos de corrupção ativa e 31 atos de corrupção passiva, entre 2004 e 2011.

Outras nove pessoas também foram condenadas na mesma ação penal.

Esta é a primeira condenação de Dirceu no âmbito da Lava Jato. O ex-ministro já foi condenado por envolvimento no chamado "Mensalão", esquema em que membros do PT (de Lula da Silva e Dilma Rousseff) pagavam a parlamentares para aprovarem os seus projetos de lei no Congresso Nacional.

"O mais perturbador, porém, em relação a José Dirceu de Oliveira e Silva consiste no facto de que recebeu suborno inclusive enquanto estava a ser julgado pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal a Ação Penal 470, havendo registo de recebimentos pelo menos até 13/11/2013", afirmou o juiz Sérgio Moro na sentença.

Para Moro, um dos juízes da Lava Jato, a condenação não inibiu o ex-ministro de repetir os crimes.

"Agiu, portanto, com culpabilidade extremada, o que também deve ser valorado negativamente", acrescentou Sérgio Moro.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.