sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Ex-ministro José Dirceu condenado a 23 anos de prisão por corrupção

A justiça federal brasileira condenou hoje o ex-ministro José Dirceu a 23 anos e três meses de prisão por crimes como corrupção e branqueamento de capitais no âmbito da Operação Lava Jato, divulgou a imprensa brasileira.

2012 - José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do Brasil.

2012 - José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do Brasil.

REUTERS

Segundo o portal de notícias G1, esta é a primeira condenação de José Dirceu no âmbito da Operação Lava Jato - da Polícia Federal (PF) e que investiga um grande esquema de corrupção, envolvendo a Petrobras, políticos e empresários, entre outros -, mas o arguido ainda pode recorrer.

Entre 2003 e 2005, José Dirceu foi ministro da Casa Civil do Presidente Lula da Silva e era uma das principais figuras do Partido dos Trabalhadores (PT), com muita influência dentro do partido.

O ex-ministro do PT foi preso em agosto de 2015, na 17.ª etapa da operação batizada de "Pixuleco".

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceite em setembro do ano passado e envolve atos ilícitos no âmbito da diretoria de serviços da Petrobras e abarca 129 atos de corrupção ativa e 31 atos de corrupção passiva, entre 2004 e 2011.

Outras nove pessoas também foram condenadas na mesma ação penal.

Esta é a primeira condenação de Dirceu no âmbito da Lava Jato. O ex-ministro já foi condenado por envolvimento no chamado "Mensalão", esquema em que membros do PT (de Lula da Silva e Dilma Rousseff) pagavam a parlamentares para aprovarem os seus projetos de lei no Congresso Nacional.

"O mais perturbador, porém, em relação a José Dirceu de Oliveira e Silva consiste no facto de que recebeu suborno inclusive enquanto estava a ser julgado pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal a Ação Penal 470, havendo registo de recebimentos pelo menos até 13/11/2013", afirmou o juiz Sérgio Moro na sentença.

Para Moro, um dos juízes da Lava Jato, a condenação não inibiu o ex-ministro de repetir os crimes.

"Agiu, portanto, com culpabilidade extremada, o que também deve ser valorado negativamente", acrescentou Sérgio Moro.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.