sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Marcelo Calero assume Secretaria da Cultura brasileira após cinco recusarem cargo

O diplomata Marcelo Calero foi hoje escolhido para liderar a Secretaria Nacional de Cultura, após vários dias de polémica em torno da extinção do Ministério da Cultura e de, pelo menos, cinco mulheres terem recusado o cargo.

O nome de Marcelo Calero, de 33 anos, foi confirmado à agência Lusa por fonte da presidência brasileira, agora assumida interinamente por Michel Temer, na sequência da aprovação do pedido de 'impeachment' (destituição) da presidente Dilma Rousseff.

Marcelo Calero ingressou na carreira diplomática em 2007 e em 2013 foi cedido à autarquia do Rio de Janeiro.

No ano passado, o diplomata assumiu o cargo de secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

A extinção do Ministério da Cultura e sua incorporação à pasta da Educação tem sido alvo de críticas, bem como o facto de o governo interino de Michel Temer não contar com mulheres nas lideranças dos 23 ministérios.

Michel Temer procurou por isso uma pessoa do sexo feminino para o cargo, mas, segundo a imprensa local, pelo menos cinco mulheres recusaram o convite: a jornalista Marília Gabriela, a ex-secretária de Cultura do Rio de Janeiro Adriana Rattes, a antropóloga Cláudia Leitão, a atriz Bruna Lombardi e Eliane Costa.

Eliane Costa, consultora de projetos culturais da Fundação Getúlio Vargas, respondeu nas redes sociais que não trabalha para um "governo golpista" e "nem seria coveira do Ministério da Cultura".

Cláudia Leitão, ex-secretária de Economia Criativa do extinto Ministério da Cultura, escreveu nas redes sociais que "respondeu com um sonoro não" e recomendou que "nenhuma mulher aceite esse convite e, dessa forma, contribua para a transfiguração do Ministério da Cultura em um apêndice do Ministério da Educação e da Cultura".

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.