sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Greve de guardas prisionais brasileiros termina em rebeliões e 14 mortos

Rebeliões ocorridas durante o fim de semana em prisões da região do Ceará, no nordeste brasileiro, na sequência de uma greve de agentes de segurança prisional, provocaram 14 mortos entre os detidos.

Andre Penner

De acordo com um comunicado da Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará divulgado hoje, entre as 14 vítimas, "seis pessoas não foram identificadas", aguardando-se os resultados dos exames da Perícia Forense para tal.

"Uma operação de policiais e agentes penitenciários identificou um túnel na unidade Agente Luciano Andrade Lima. Não há confirmação de fugas", lê-se ainda no texto.

A Secretaria adiantou que durante o dia de hoje não houve nenhum registo de conflitos e que ainda estão sendo avaliados os danos.

Ainda hoje serão iniciadas as reparações numa das unidades prisionais danificadas, informou a mesma entidade.

No domingo, lê-se na nota, foi solicitado o apoio da Força Nacional de Segurança, "no sentido de garantir a estabilidade nos presídios, especialmente durante a recuperação das instalações, que foram destruídas por conta das rebeliões".

"Não houve interrupção no fornecimento de água nem comida. Assistentes sociais estão na entrada dos complexos oferecendo apoio aos familiares", conforme informações da mesma fonte.

Segundo o portal de Internet G1, como as visitas às prisões foram suspensas, familiares dos detidos realizaram protestos, queimaram pneus e bloquearam estradas.

A greve terminou no sábado, depois de os agentes terem decidido aceitar a proposta de reajuste na Gratificação por Atividades e Riscos, de 60%, para 100%.

Lusa

  • "Só tive tempo de avisar o meu sogro e o meu marido e disse: corram!"
    2:17
  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • "Atrás das Câmaras" em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC