sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Ex-senador brasileiro revela subornos a dirigentes próximos de Temer no caso Petrobras

O ex-senador brasileiro Sérgio Machado explicou à Justiça como foram pagos subornos de 70 milhões de reais (20 milhões de euros) a três altos dirigentes partidários próximos do Presidente interino do Brasil, Michel Temer.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Numa delação premiada (colaboração com a justiça em troca de redução de pena), o senador e ex-presidente da Transpetro, subsidiária da empresa estatal Petrobras, forneceu pormenores de pagamentos que fez ao presidente do Senado, Renán Calheiros, ao ex-Presidente brasileiro José Sarney e ao senador Romero Jucá, que foi nomeado por Temer para ministro do Planeamento, mas que teve de renunciar ao cargo poucos dias depois da divulgação das primeiras denúncias do delator.

Os três citados são dirigentes do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que sustenta o atual governo brasileiro, depois do afastamento de Dilma Rousseff (Partido dos Trabalhadores - PT), num processo de 'impeachment' (destituição) que está a ser julgado pelo Congresso.

A maior fatia dos subornos (30 milhões de reais) terá sido entregue ao presidente do Senado, Renán Calheiros.

Este político é considerado "o padrinho político" de Sérgio Machado e o principal suporte para que este se tenha mantido na liderança da subsidiária da Petrobras durante mais de 10 anos.

Sérgio Machado foi nomeado presidente da Transpetro depois de Luiz Inácio Lula da Silva ter chegado ao poder em 2003 e manteve-se no cargo até 2015, o primeiro ano do segundo mandato de Dilma Roousseff, quando renunciou devido a denúncias de que participou na rede que desviou recursos da Petrobras.

De acordo com o Machado, Sarney recebeu 20 milhões de reais e Jucá outros 20 milhões em subornos pelo favorecimento de contratos adjudicados à Transpetro.

O ex-senador brasileiro Sérgio Machado também citou como beneficiários da corrupção outros dirigentes do PMDB como o ex-ministro das Minas e Energia Edisao Lobao.

Sérgio Machado tornou-se numa figura importante das investigações de corrupção na Petrobras há duas semanas, quando gravações feitas secretamente por ele, de conversas de elementos que integravam a cúpula do PMDB, indicaram a tentativa de obstruir as investigações na petrolífera estatal brasileira.

A divulgação de partes destas gravações levou à demissão de dois ministros do governo interino do Presidente Michel Temer.

A delação premiada (troca de informações por redução de pena) de Sérgio Machado foi validada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Os depoimentos e as provas entregues ao Ministério Público Federal (MPF) ainda estão a ser analisados.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.