sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Ex-senador brasileiro revela subornos a dirigentes próximos de Temer no caso Petrobras

O ex-senador brasileiro Sérgio Machado explicou à Justiça como foram pagos subornos de 70 milhões de reais (20 milhões de euros) a três altos dirigentes partidários próximos do Presidente interino do Brasil, Michel Temer.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Numa delação premiada (colaboração com a justiça em troca de redução de pena), o senador e ex-presidente da Transpetro, subsidiária da empresa estatal Petrobras, forneceu pormenores de pagamentos que fez ao presidente do Senado, Renán Calheiros, ao ex-Presidente brasileiro José Sarney e ao senador Romero Jucá, que foi nomeado por Temer para ministro do Planeamento, mas que teve de renunciar ao cargo poucos dias depois da divulgação das primeiras denúncias do delator.

Os três citados são dirigentes do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que sustenta o atual governo brasileiro, depois do afastamento de Dilma Rousseff (Partido dos Trabalhadores - PT), num processo de 'impeachment' (destituição) que está a ser julgado pelo Congresso.

A maior fatia dos subornos (30 milhões de reais) terá sido entregue ao presidente do Senado, Renán Calheiros.

Este político é considerado "o padrinho político" de Sérgio Machado e o principal suporte para que este se tenha mantido na liderança da subsidiária da Petrobras durante mais de 10 anos.

Sérgio Machado foi nomeado presidente da Transpetro depois de Luiz Inácio Lula da Silva ter chegado ao poder em 2003 e manteve-se no cargo até 2015, o primeiro ano do segundo mandato de Dilma Roousseff, quando renunciou devido a denúncias de que participou na rede que desviou recursos da Petrobras.

De acordo com o Machado, Sarney recebeu 20 milhões de reais e Jucá outros 20 milhões em subornos pelo favorecimento de contratos adjudicados à Transpetro.

O ex-senador brasileiro Sérgio Machado também citou como beneficiários da corrupção outros dirigentes do PMDB como o ex-ministro das Minas e Energia Edisao Lobao.

Sérgio Machado tornou-se numa figura importante das investigações de corrupção na Petrobras há duas semanas, quando gravações feitas secretamente por ele, de conversas de elementos que integravam a cúpula do PMDB, indicaram a tentativa de obstruir as investigações na petrolífera estatal brasileira.

A divulgação de partes destas gravações levou à demissão de dois ministros do governo interino do Presidente Michel Temer.

A delação premiada (troca de informações por redução de pena) de Sérgio Machado foi validada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Os depoimentos e as provas entregues ao Ministério Público Federal (MPF) ainda estão a ser analisados.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.