sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

PGR brasileiro pede prisão de líderes do Congresso, ex-Presidente e ex-ministro

O procurador-geral da República brasileiro, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros, do ex-Presidente José Sarney, do ex-ministro Romero Jucá e do presidente da câmara afastado, Eduardo Cunha.

Renan Calheiros, presidente do Senado

Renan Calheiros, presidente do Senado

© Ueslei Marcelino / Reuters

José Sarney, ex-presidente do Brasil

José Sarney, ex-presidente do Brasil

© Ueslei Marcelino / Reuters

Romero Jucá, ex-ministro

Romero Jucá, ex-ministro

© Adriano Machado / Reuters

Eduardo Cunha, presidente da câmara afastado

Eduardo Cunha, presidente da câmara afastado

© Adriano Machado / Reuters

A informação foi avançada hoje pelo jornal brasileiro O Globo, que cita um interlocutor de juízes do STF.

O pedido tem como base os áudios secretos gravados pelo ex-presidente da Transpetro (subsidiária da Petrobras), Sérgio Machado, que sugerem uma tentativa de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, que investiga o maior esquema de corrupção no país, envolvendo dezenas de políticos e várias empresas, entre as quais a Petrobras.

No caso do ex-Presidente José Sarney, é pedida prisão domiciliária com o uso de pulseira eletrónica, devido à sua idade, 86 anos.

Rodrigo Janot pediu igualmente ao STF o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado.

Para Rodrigo Janot, segundo o jornal, o plano dos três para obstruir as investigações seria mais amplo e grave do que a tentativa executada pelo ex-senador Delcídio Amaral, que foi preso por tentar impedir uma delação premiada (troca de informações por redução de pena).

Sérgio Machado informou ao Ministério Público Federal que desviou cerca de 70 milhões de reais (17,6 milhões de euros) de contratos da subsidiária da Petrobras e dividiu a quantia com os três, em forma de pagamento pelo apoio que demonstraram na sua manutenção à frente da Transpetro.

O procurador-geral da República também pediu a prisão do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, por considerar que ele continua interferindo nos trabalhos da câmara baixa do Congresso.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.