sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Michel Temer diz que primeiro mês à frente do Governo "tem sido uma guerra"

O Presidente interino do Brasil, Michel Temer, diz que o primeiro mês à frente do Governo do país "tem sido uma guerra" e considera que "não tem espaço para Dilma voltar".

© Ueslei Marcelino / Reuters

"É uma guerra, tem sido uma guerra", disse Temer ao jornal Folha de São Paulo, que publicou no sábado uma entrevista com o Presidente interino do Brasil, que completa hoje um mês no cargo.

"Apesar de todas as turbulências, críticas e pressões, foi um mês de sucesso", acrescentou Michel Temer, que assumiu a liderança do Governo brasileiro quando a Presidente eleita, Dilma Rousseff, foi afastada do cargo temporariamente para ser julgada no âmbito do processo de 'impeachment' (destituição) aprovado pelo Congresso.

Michel Temer diz que este mês tem um "saldo positivo".

"Restabelecemos a interlocução com o Congresso, votamos projetos com ampla maioria e estamos retomando a confiança no país, não é pouca coisa para um começo de Governo", disse à Folha de São Paulo.

"Temos tido mais de 300 votos, às vezes mais de 340 na Câmara. Isto reflete confiança neste Governo. Nossas vitórias no Congresso mostram que não tem espaço para a Dilma voltar", acrescentou.

Michel Temer vincou que não tem feito "nenhum gesto contra ela [Dilma Rousseff]" e que respeita "quem passou".

Ainda assim, critica a herança que recebeu.

"Foi surpreendente, de forma negativa, o que encontrámos aqui. As contas muito piores do imaginávamos, a Petrobras quebrada, os Correios quebrados, a Eletrobras quebrada. E eles ainda ficam numa campanha agressiva contra mim", afirmou.

Sobre as críticas ao seu Governo, por não incluir mulheres e integrar nomes envolvidos na investigação Lavo Jato, relacionada com esquemas de corrupção, Michel Temer respondeu que criou "um time de primeira grandeza na área económica".

O Governo de Michel Temer completa um mês neste domingo e enfrenta vários casos polémicos, que já fizeram cair dois ministros, e manifestações que pedem a sua saída do cargo.

O Presidente interino trocou a equipa económica do Governo e o mercado recebeu bem essas mudanças, sobretudo pelos novos ministros da Fazenda (Finanças), Henrique Meirelles, e do Planeamento, Romero Jucá.

No entanto, o ministro do Planeamento, Romero Jucá, deixou o cargo após a divulgação de escutas em que aparece a falar em travar a Operação Lava Jato.

Outro ministro que caiu foi o da Transparência, Fabiano Silveira, após ter criticado a Operação Lava Jato em gravações feitas pelo ex-senador e ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.