sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Supremo devolve investigações sobre Lula da Silva a Sérgio Moro

O juiz do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro e relator da Operação Lava Jato, Teori Zavascki, determinou hoje a devolução das investigações envolvendo Lula da Silva para o juiz Sérgio Moro, noticiou a imprensa brasileira.

© Ricardo Moraes / Reuters

O jornal O Estado de São Paulo referiu que, assim, as investigações sobre do ex-Presidente brasileiro serão enviadas para o juiz responsável pela Operação Lava Jato em primeira instância em Curitiba, no estado do Paraná.

O Procurador-geral da República do Brasil pediu na sexta-feira ao STF para enviar ao juiz Sérgio Moro as investigações relativas à suposta participação do ex-Presidente Lula da Silva em esquemas de corrupção.

Na decisão, Teori Zavascki anulou ainda as escutas do ex-Presidente em diálogo telefónico com Dilma Rousseff em março deste ano e apontou que Sérgio Moro usurpou a competência do STF ao autorizar as escutas à Presidente afastada.

Dilma Rousseff foi escutada numa conversa com Lula da Silva em que o avisa sobre o envio de um documento de posse do ex-presidente como ministro da Casa Civil. Por uma decisão de Moro, os áudios foram tornados públicos, aumentando ainda mais a crise vivida pelo Governo da ex-Presidente, que foi afastada do cargo a 12 de maio.

Como consequência, o ministro Gilmar Mendes, do STF, acolheu um pedido para barrar a posse de Lula da Silva na Casa Civil.

Com a decisão de hoje, o diálogo no qual Dilma Rousseff aparece a dizer que vai enviar o termo de posse da Casa Civil a Lula da Silva para que usasse o documento "em caso de necessidade" não poderá ser utilizado como prova de que os dois atuaram para obstruir as investigações.

Entre as investigações que devem voltar para Moro estão a que diz respeito a apurar se Lula da Silva é ou não dono de uma quinta em Atibaia e outra sobre um apartamento no Guarujá, ambos imóveis, em São Paulo, que receberam remodelações financiadas por construtoras investigadas na Operação Lava Jato, da polícia federal, que está a investigar a corrupção em várias empresas, incluindo a petrolífera Petrobras.

Com esta decisão, as investigações voltam para o juiz Sérgio Moro que, a 04 de março, determinou a condução coercitiva de Lula da Silva - quando o investigado é levado a depor pela Polícia Federal - para explicar as suspeitas envolvendo os dois casos polémicos.

Os áudios entre Lula da Silva e Dilma Rousseff foram divulgados a 16 de março, na véspera do ex-Presidente tomar posse como ministro-chefe da Casa Civil.

Ainda em março, o juiz do STF determinou que Moro encaminhasse todas as investigações envolvendo o ex-Presidente para o Supremo Tribunal Federal. O juiz justificou a iniciativa dizendo que cabia ao STF avaliar de quem era a competência para continuar as investigações sobre Lula da Silva.

A decisão de enviar as investigações contra Lula da Silva para Moro acata em parte a manifestação do Procurador-geral da República Rodrigo Janot, já que o ex-Presidente não tem foro privilegiado.


Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.

  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57