sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Ministro do Turismo brasileiro pede demissão após alegações de suborno

O ministro do Turismo brasileiro, Henrique Eduardo Alves, pediu a demissão, um dia após terem sido divulgadas declarações do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, onde este acusa o governante de ter recebido subornos.

© Ueslei Marcelino / Reuters

A informação foi confirmada à agência Lusa pela Presidência brasileira, segundo a qual os motivos para a saída ainda não foram expostos.

Na delação premiada (prestação de informações em troca de eventual redução de pena), o ex-presidente da Transpetro (subsidiária da Petrobras) afirmou que transferiu para Henrique Alves 1,55 milhões de reais (397,5 mil euros) em subornos entre 2008 e 2014.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50

    País

    A água é um recurso essencial para todos os organismos vivos, comunidades e atividades económicas. Num país com situações de secas recorrentes, que tendem a ser agravadas pelas alterações climáticas, o que aprendemos com anteriores episódios de escassez de água? Como usar a água para que não falte no futuro? "Água Sob Pressão" foi o tema desta Grande Reportagem, de Carla Castelo (jornalista), Manuel Ferreira (Imagem), Gonçalo Freitas (Edição de imagem), Paulo Alves (Grafismo) e Isabel Mendonça (Produção), exibida na SIC em julho de 2012 (que também foi um ano de seca, ainda que menos grave do que a atual).

  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15