sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Romário pretende candidatar-se a presidente da Câmara do Rio de Janeiro

O antigo futebolista brasileiro Romário, atual senador, anunciou hoje que pretende candidatar-se a presidente da Câmara do Rio de Janeiro, no final do ano, pelo Partido Socialista (PSB).

© Ueslei Marcelino / Reuters

"Quando me candidatei ao lugar de senador, em 2014, muitos falaram da minha falta de experiência, o que até era verdade, mas conjuntura politica atual mostra que os mais experientes estão em vias de ir para a prisão, e essa experiência não a quero ter", declarou Romário, durante uma conferência de imprensa no Rio de Janeiro.

O 'baixinho' aludiu ao inquérito 'Lava Jacto' que fez emergir uma vasta rede de corrupção envolvendo o gigante petrolífero Petrobrás, que já levou à prisão de numerosos homens de negócios e de altos responsáveis políticos.

A 13 de junho passado, o Procurador da República solicitou ao Supremo Tribunal que inquirisse Romário, que tem feito da corrupção o seu 'cavalo de batalha', sobre um alegado donativo de 100 mil reais (26 mil euros) para a sua campanha eleitoral em 2014, por parte da empresa Oderbrecht, implicada no escândalo Petrobrás.

"Muitas coisas negativas sobre a minha conduta vão aparecer, mas posso afirmar que não dou nada a ninguém. Sei que será uma luta difícil, mas a minha vida nunca foi fácil", disse Romário, que cresceu na zona norte do Rio de Janeiro onde a pobreza reina.

A candidatura de Romário para substituir o atual presidente da Câmara do Rio, Eduardo Paes, do partido PMDB, de centro-direita, atualmente no poder, terá de ser ainda ratificada pelo seu partido, o PSB, de centro-esquerda.

Em maio passado, Romário pronunciou-se a favor da abertura de uma processo à Presidente Dilma Roussef no âmbito do processo de destituição que levou à suspensão das funções que exercia.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.