sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Mais de 20 mortes no Rio de Janeiro em operações policiais em junho

A Amnistia Internacional (AI) denunciou hoje que pelo menos 23 pessoas morreram nos primeiros 24 dias de junho durante operações policiais nas favelas do Rio de Janeiro, pouco mais de um mês antes dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

(Arquivo)

(Arquivo)

REUTERS

"Nos últimos dez anos, o Rio de Janeiro sediou três eventos desportivos importantes e cada vez que isso aconteceu, observou-se um aumento de mortes cometidas por agentes da polícia", declarou Renata Neder, conselheira de direitos humanos da AI.

Renata Neder fez a denúncia durante uma conferência realizada em Genebra pelo Conselho de Direitos Humanos (CDH), da ONU.

Segundo a AI, em 2007 quando a cidade se preparava para receber os Jogos Panamericanos o número de mortes durante operações policiais aumentou 20% em relação ao ano anterior, alcançando o recorde de 1.330 homicídios.

Nos anos seguintes, o número de mortes caiu progressivamente, mas voltou a aumentar em 2014, coincidindo novamente com um evento esportivo de grande magnitude, neste caso, o Mundial de Futebol.

"Então (em 2014) as mortes voltaram a aumentar em 40% (até 580 homicídios) na região do Rio de Janeiro. No estado de São Paulo, onde jogos da Copa do Mundo também foram disputadas, o número de pessoas mortas pela polícia aumentou 80%", disse Renata Neder, acrescentando que a mesma tendência se verifica agora, com o número de mortes sob custódia da polícia a aumentar mais uma vez.

Em declarações à agência Efe, Neder disse que, embora a AI tivesse constatado 23 assassinatos através de fontes próprias (tais como a imprensa ou contatos em favelas), a organização receia que as autoridades publiquem um número muito maior.

"Em abril deste ano, pelas nossas fontes foram registados 11 assassínios, enquanto o número oficial era de 35. As autoridades já deveriam ter publicado os dados de maio e teria que publicar os de junho em breve também, mas eles estão a atrasar a divulgação e acreditamos que isto ocorre porque houve um aumento", concluiu a especialista em direitos humanos.

Lusa

  • Santana diz que Marcelo por vezes faz de conta que é primeiro-ministro
    1:12

    País

    Santana Lopes diz que a expectativa que Passos Coelho criou sobre o mau desempenho do Governo se está a virar-se contra ele. Numa entrevista ao jornal Expresso deste sábado, o ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa considera contudo que Passos Coelho ainda poderá ganhar as próximas eleições. Sobre Marcelo, o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia diz que por vezes faz de conta que é o primeiro-ministro.

  • Coala do Zoo de Duisburg viaja para Lisboa 

    País

    A SIC acompanhou, em exclusivo, a transferência de uma coala do Zoo de Duisburg, na Alemanha, para o Jardim Zoológico de Lisboa. O animal foi transportado pela TAP e batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Uma reportagem para ver mais logo no Jornal da Noite da SIC.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.