sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Supremo brasileiro suspende acordo da Samarco com poder público

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu o acordo entre o Governo federal e os Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo com a mineradora Samarco, que em comunicado enviado hoje à Lusa revela que vai recorrer da decisão.

© Ricardo Moraes / Reuters

O anúncio da suspensão pelo STJ, feito quinta-feira, foi divulgado hoje na página deste órgão judicial na Internet.

Em causa está o pior desastre ambiental do Brasil, quando duas barragens da Samarco, perto da cidade de Mariana, se romperam a 05 de novembro do ano passado e a lama com resíduos da exploração de minério de ferro invadiu a localidade de Bento Rodrigues, destruindo casas e provocando 19 mortos.

O acordo visa criar um fundo de 20 mil milhões de reais (5,56 mil milhões de euros) para recuperar a Bacia do Rio Doce no espaço de 15 anos.

No comunicado enviado à Lusa, a Samarco - 'joint-venture' das mineradoras brasileira Vale e da anglo-australiana BHP Billiton -, salienta-se que "o acordo, assinado entre as partes no último mês de março e homologado em 05 de maio passado, prevê uma série de programas socioambientais e socioeconómicos de recuperação dos impactos causados pelo rompimento da barragem de Fundão".

A Samarco esclarece ainda que "a decisão não afeta as obrigações contidas no acordo, que continuarão sendo integralmente cumpridas, inclusive no que diz respeito à instituição da fundação de direito privado prevista no documento".

O pedido de suspensão foi apresentado pelo Ministério Público Federal, alegando que o acordo não tem legitimidade, por não terem sido ouvidas as pessoas prejudicadas diretamente pelo desastre ambiental.

Na decisão provisória, a magistrada Diva Malerbi entendeu que o Tribunal Regional Federal da 1.ª Região não poderia ter homologado o acordo, porque foi contra a decisão de que "a competência para julgar processos que envolvem a empresa Samarco no caso do rompimento da barragem é da 12.ª Vara da Justiça Federal de Minas Gerais".

Além disso, para a juíza, perante a dimensão dos danos, seria "recomendável o mais amplo debate" para a solução do problema, com a realização de audiências públicas com cidadãos, elementos da comunidade científica e representantes locais, segundo a nota do STJ divulgada hoje.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57