sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Sondagem diz que 88% dos brasileiros desejam cortes na despesa para equilibrar economia

Uma sondagem encomendada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), divulgada hoje, mostra que 88% dos brasileiros acredita que o Governo deve cortar gastos para melhorar a economia do país.

© Adriano Machado / Reuters

Apenas 2% dos entrevistados acreditam no aumento de impostos como a melhor opção para melhorar o ambiente económico brasileiro. Os restantes 10% não souberam responder.

"A população já entendeu há muito tempo que o caminho para tirar o país da crise não é aumentar e nem criar impostos. Essa pesquisa carimba de vez que o ajuste fiscal tem que ser feito com o corte de despesas, disse Paulo Skaf, presidente da Fiesp.

Em relação à redução de gastos, a grande maioria dos entrevistados mencionou, como primeira opção, qualquer medida relacionada com cortes na despesa com os funcionários públicos.

A pesquisa também perguntou aos entrevistados se o Governo promovesse um aumento temporário de impostos, qual sua confiança deles de que este aumento não seria permanente: a resposta de 84% foi que não confiam que um aumento de impostos seja temporário.

Apenas 5% afirmaram confiar e os 11% restantes não souberam responder.

A sondagem também procurou saber se as pessoas achavam que o Governo Federal gasta atualmente mais do que arrecada e se sabiam qual era o tamanho do défice orçamental causado por esta diferença.

A maior parte (78%) declarou ter conhecimento de que o Governo Federal gasta mais do que arrecada. A parcela dos que não tinham conhecimento foi de 15%, e 7% não souberam opinar ou não responderam à questão.

O Brasil enfrenta uma grave crise económica agravada pelo défice recorrente das contas públicas, que travam investimentos para reanimar o mercado interno.

A meta fiscal do país para 2016 prevê um défice (despesas maiores do que as receitas) de até 170,5 mil milhões de reais (47 mil milhões de euros).

A pesquisa "Perceção Sobre as Contas Públicas Brasileiras" foi realizada entre os dias 2 e 13 de junho, e consultou 1.200 pessoas em todo o país.

Lusa

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".