sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Supremo vai analisar parte das escutas a Lula da Silva na Lava Jato

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, Ricardo Lewandowski, determinou na segunda-feira que parte das gravações telefónicas no âmbito da Operação Lava Jato entre o ex-Presidente Lula da Silva e políticos serão analisadas nesta instância.

© Ricardo Moraes / Reuters

Caberá ao juiz do STF Teori Zavascki, relator nesta instãncia dos processos da Operação Lava Jato - que investiga o maior esquema de corrupção da história do Brasil, envolvendo dezenas de políticos e várias empresas -, julgar a validade das escutas telefónicas de conversas de Lula da Silva com políticos com foro privilegiado (que só podem ser investigados pelo Supremo).

No entanto, os áudios ainda ficam sob os cuidados do juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato em primeira instância, em Curitiba, no estado do Paraná, porque Teori Zavascki só irá analisar a legalidade das escutas a partir de 01 de agosto.

Os advogados do ex-presidente pediram, de forma provisória, que toda a investigação sobre Lula da Silva volte a tramitar no STF porque os parlamentares citados em diálogos com o antigo chefe de Estado têm foro privilegiado.

"Convém que, por ora, as gravações apontadas como ilegais permaneçam sob sigilo e isoladas dos demais elementos de prova já colhidos nos demais processos em curso na instância de piso, até o exame definitivo da presente reclamação pelo ministro Teori Zavascki", decidiu o presidente do STF.

As investigações sobre o ex-Presidente foram remetidas para Sérgio Moro em junho, após uma decisão de Teori Zavascki, que anulou uma gravação, feita no âmbito da Lava Jato, de uma conversa telefónica entre Lula da Silva e a então Presidente em exercício, Dilma Rousseff.

No entendimento de Teori Zavascki, Sérgio Moro usurpou a competência da Supremo, ao levantar o sigilo das conversas.

Contudo, as restantes provas, como conversas envolvendo políticos, foram devolvidas ao juiz.

Lusa

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.