sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Ex-tesoureiro do PT e outras 13 pessoas constituídos arguidos na Operação Lava Jato

O ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) Paulo Ferreira e outras 13 pessoas foram constituídos arguidos por acusação de corrupção, lavagem de dinheiro e cartel, no âmbito da Operação Lava Jato.

© Nacho Doce / Reuters

O juiz Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato, que trata do maior esquema de corrupção da história brasileira, aceitou a denúncia na sexta-feira.

Paulo Ferreira é o terceiro ex-tesoureiro do movimento político do ex-Presidente Lula da Silva e da Presidente com mandato suspenso, Dilma Rousseff, a tornar-se réu na operação judicial.

Entre os acusados estão também o empreiteiro Léo Pinheiro, da construtora OAS, o lobista Adir Assad e o ex-diretor de serviços da Petrobras Renato Duque, preso desde fevereiro do ano passado.

Em causa estão suspeitas de fraudes num contrato para obras no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), da Petrobras, no Rio de Janeiro, onde são realizados estudos sobre a exploração de petróleo.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), para que o contrato fosse assinado, as empresas que formavam o consórcio - OAS, a Carioca Engenharia, a Schahin, a Construbras e a Construcap - "ofereceram e efetivamente pagaram mais de 20 milhões (5,6 milhões de euros) em propinas (subornos)".

O dinheiro, de acordo com a denúncia, era "para funcionários do alto escalão da Petrobras e representantes do Partido dos Trabalhadores (PT), que davam sustentação política a tais funcionários corrompidos".

Na sua decisão, Sérgio Moro considerou haver "indícios suficientes de autoria e materialidade" contra os acusados.

Paulo Ferreira, que foi secretário de finanças do PT entre 2005 e 2010, também é réu na Operação Custo Brasil - um desdobramento da Operação Lava Jato, que trata de fraudes na gestão de empréstimos consignados no Ministério do Planeamento -, e foi preso preventivamente em junho.

Lusa

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • Norte também quer naturismo e praias de nudistas

    País

    O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.