sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Manifestantes invadem ministério e atacam autocarro da polícia em Brasília

Movimentos sociais invadiram, na segunda-feira, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, em Brasília, capital do Brasil, e envolveram-se em confrontos com a Polícia Militar, danificando um autocarro das forças de segurança.

Fonte da Polícia Militar do Distrito Federal disse à agência Lusa que cerca de 300 manifestantes chegaram ao local bem cedo, por volta da 06:30 horas (10:30 de Lisboa), "ocuparam o terreno e quebraram a vidraça da portaria do Ministério para forçar a entrada", sendo que 150 pessoas conseguiram invadir o átrio do edifício.

Depois disso, "começou a negociação" com a Polícia Militar e os ânimos acalmaram "bastante", segundo a fonte policial.

De acordo com informações da mesma força de segurança, da parte da tarde, durante a negociação para retirar o grupo que ainda estava dentro do edifício, um outro grupo "tentou entrar novamente [no Ministério] e houve confrontos com a Polícia Militar, que teve de usar gás" lacrimogéneo.

Duas pessoas acabaram detidas por lançarem pedras partindo os vidros de um autocarro da Polícia Militar, bem como uma terceira, que foi mais tarde identificada através do circuito de segurança do local, por ter "quebrado a vidraça do prédio" durante a manhã.

Os manifestantes do Movimento Brasileiro dos Sem Terra (MBST) e da Frente Nacional de Luta (FNL) protestavam contra o presidente interino, Michel Temer, e pediam políticas públicas para os trabalhadores do campo, segundo a imprensa brasileira.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.