sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Senado garante à OEA que processo de destituição de Dilma é legal

O Senado (câmara alta parlamentar) do Brasil garantiu à Organização dos Estados Americanos (OEA) que o processo de "impeachment" (destituição) de Dilma Rousseff, que deve ir a julgamento na próxima quinta-feira, segue as normas da Constituição do país.

"Foram observados os preceitos constitucionais, legais e regimentais que norteiam o processo de impedimento, não havendo que se falar em qualquer ilegalidade ou inconstitucionalidade nos atos praticados pelo Senado Federal, no uso de sua competência assegurada pela Constituição da República Federativa do Brasil de 1988", argumentou o advogado do Senado, Alberto Cascais.

A resposta consta num documento enviado segunda-feira à noite atendendo a um pedido de informação feito pela OEA ao Senado depois de parlamentares do Partido dos Trabalhadores (PT) terem apelado junto da organização.

Os membros do PT, o mesmo da Presidente com mandato suspenso Dilma Rousseff, alegam que o processo em curso no Brasil é um golpe institucional.

O advogado-geral do Senado, por sua vez, defendeu a legalidade do processo e relatou todos os procedimentos adotados desde que a Câmara dos Deputados (câmara baixa parlamentar) aprovou o andamento do 'impeachment'.

O Governo comandado pelo Presidente interino do Brasil, Michel Temer, tem rebatido as críticas feitas contra o processo de destituição de Dilma Rousseff desde que assumiu o poder.

Na última segunda-feira o ministro das Relações Exteriores, José Serra, disse que o documento enviado pela OEA seria "besta" e "malfeito".

"O Brasil não tem que responder nada. A OEA mandou um documento besta, mal feito e quem tem que responder a respeito do 'impeachment' é o Congresso", disse o ministro num encontro com jornalistas.

José Serra já havia repudiado críticas de líderes de países da América Latina e da União das Nações Sul Americanas (Unasul) quando Dilma Rousseff foi suspensa e ele assumiu a chancelaria por indicação de Michel Temer.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.