sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Polícia usa bombas de gás lacrimogéneo contra manifestantes a favor de Dilma

Fernando Bizerra Jr.

Agentes da Polícia Militar usaram bombas de gás lacrimogéneo contra manifestantes contrários à destituição da Presidente suspensa, Dilma Rousseff, que protestavam segunda-feira no centro de São Paulo, no Brasil.

Luciana Venezian, de 35 anos, foi até à Avenida Paulista tentar acompanhar o protesto e disse à agência Lusa que o clima estava tenso, com muitos agentes fazendo duas linhas de barreiras para impedir os manifestantes de se movimentarem.

"Os policiais estavam soltando bombas de gás na direção dos manifestantes concentrados na frente do MASP [Museu de Arte de São Paulo]. Acho que a intenção da polícia é acabar com o protesto", relatou.

O grupo, convocado pelos movimentos Povo Sem Medo e pela Frente Brasil Popular, ocupava os dois sentidos da Avenida Paulista, a principal avenida da cidade de São Paulo, quando foi bloqueado pela polícia.

Segundo o major Teles, citado pelo portal de notícias G1, o bloqueio ocorreu porque os manifestantes não informaram o itinerário da marcha.

Imagens difundidas pela imprensa local mostram manifestantes a colocar fogo em latas de lixo e garrafas na Avenida Paulista.

Segundo o G1, ocorreram protestos contra o afastamento da Presidente com mandato suspenso em, pelo menos, nove estados - Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo - e no Distrito Federal, onde fica a capital, Brasília.

No centro de Brasília, centenas de pessoas realizaram uma marcha ao final da tarde para apoiar a Presidente.

Da parte da manhã, manifestantes levaram rosas, que têm sido apresentadas como um símbolo da democracia e de resistência, e faixas em apoio a Dilma Rousseff para junto do Senado.

Os protestos foram convocados por movimentos sociais e sindicatos, que também criticam o governo interino, liderado por Michel Temer.

Dilma Rousseff foi esta segunda-feira ao Senado responder às perguntas dos senadores no âmbito de um processo que deverá afastá-la definitivamente da Presidência e que tem dividido a população brasileira.

Lusa

  • Dilma emociona-se perante o Senado
    1:53

    Operação Lava Jato

    Dilma Rousseff chegou ao Senado acompanhada por Lula da Silva e recebida por centenas de apoiantes. Perante a sua defesa diz que não cometeu nenhum crime e repete que está a ser alvo de perseguição por parte das elites brasileiras, que não querem perder privilégios. A presidente suspensa do Brasil emocionou-se perante o Senado ao referir os Jogos Olímpicos como exemplo de capacidade empreendedora. O futuro de Dilma deve ser conhecido já nesta terça-feira.

  • "Viola-se a democracia e pune-se uma inocente"
    2:16

    Operação Lava Jato

    Dilma Rousseff apresentou esta segunda-feira a própria defesa perante o senado brasileiro, no âmbito do processo de destituição. A Presidente, com mandato suspenso, apela a que se faça justiça em nome da democracia. Dilma diz que se está a violar a demoracia e a punir uma inocente.

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31