sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Futuro de Dilma só deverá ser conhecido amanhã

© Ueslei Marcelino / Reuters

A votação do processo de impeachment (destituição) de Dilma Rousseff, chefe de Estado do Brasil com mandato suspenso, deve acontecer quarta-feira de manhã, segundo previsão do Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Logo na abertura dos trabalhos desta terça-feira, Ricardo Lewandowski, que dirige o julgamento que está decorrer no Senado, em Brasília, disse que pretendia terminar a fase intervenções até ao fim do dia.

"Gostaria de fazer hoje, mas nossas previsões indicam que o julgamento se processará a partir de amanhã", afirmou.

Isto deve acontecer porque tanto os advogados de defesa quanto os da acusação que atuam no processo terão 90 minutos para se pronunciar e, em seguida, os senadores que se inscreveram começam seus discursos individuais com duração de 10 minutos cada.

Até ao início desta manhã, 65 senadores estavam inscritos para falar, mas ainda é possível que surjam novas inscrições ou que alguns parlamentares desistam de usar a tribuna do plenário para discursar.

Dilma Rousseff é acusada de ter cometido crime de responsabilidade ao praticar manobras fiscais com o objetivo de melhorar as contas públicas e por ter assinado decretos autorizando despesas que não estavam orçamentadas, sem autorização prévia do Congresso.

Se for considerada culpada por 54 dos 81 senadores Dilma Rousseff perderá o mandato e o direito de ocupar cargos públicos eletivos por oito anos.

Lusa

  • "Ficou claro que a decisão já está tomada"
    3:06

    Crise no Brasil

    A correspondente da SIC no Brasil disse que a participação de Dilma Rousseff, na segunda-feira, não foi suficiente para impedir a "impugnação do seu mandato". Segundo Ivani Flora, os senadores brasileiros, que são juízes neste caso, questionaram Dilma como se fossem advogados de defesa e acusação e que deram a entender que ainda não chegaram a um consenso: se Dilma cometeu o crime de responsabilidade fiscal ou não. A correspondente disse ainda que durante o dia de ontem "ficou claro que a decisão já está tomada".

  • O perfil de Dilma Rousseff
    2:47

    Crise no Brasil

    Dilma Rousseff nasceu há 68 anos em Belo Horizonte, numa família de classe média-alta. Foi ministra no governo liderado por Lula da Silva e há cinco assumiu a Presidência do Brasil.

  • Com a destituição à porta milhares saem à rua para apoiar Dilma
    2:35

    Crise no Brasil

    O processo de destituição de Dilma Rousseff vai continuar durante esta terça-feira no Senado brasileiro. Os trabalhos deverão prolongar-se pela noite dentro, com os discursos de defesa e acusação. Na segunda-feira, Dilma defendeu-se, num discurso em que considerou que está em curso um atentado à democracia. Pelo Brasil sucedem-se várias manifestações a favor de Dilma.

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.