sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Futuro de Dilma só deverá ser conhecido amanhã

© Ueslei Marcelino / Reuters

A votação do processo de impeachment (destituição) de Dilma Rousseff, chefe de Estado do Brasil com mandato suspenso, deve acontecer quarta-feira de manhã, segundo previsão do Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Logo na abertura dos trabalhos desta terça-feira, Ricardo Lewandowski, que dirige o julgamento que está decorrer no Senado, em Brasília, disse que pretendia terminar a fase intervenções até ao fim do dia.

"Gostaria de fazer hoje, mas nossas previsões indicam que o julgamento se processará a partir de amanhã", afirmou.

Isto deve acontecer porque tanto os advogados de defesa quanto os da acusação que atuam no processo terão 90 minutos para se pronunciar e, em seguida, os senadores que se inscreveram começam seus discursos individuais com duração de 10 minutos cada.

Até ao início desta manhã, 65 senadores estavam inscritos para falar, mas ainda é possível que surjam novas inscrições ou que alguns parlamentares desistam de usar a tribuna do plenário para discursar.

Dilma Rousseff é acusada de ter cometido crime de responsabilidade ao praticar manobras fiscais com o objetivo de melhorar as contas públicas e por ter assinado decretos autorizando despesas que não estavam orçamentadas, sem autorização prévia do Congresso.

Se for considerada culpada por 54 dos 81 senadores Dilma Rousseff perderá o mandato e o direito de ocupar cargos públicos eletivos por oito anos.

Lusa

  • "Ficou claro que a decisão já está tomada"
    3:06

    Operação Lava Jato

    A correspondente da SIC no Brasil disse que a participação de Dilma Rousseff, na segunda-feira, não foi suficiente para impedir a "impugnação do seu mandato". Segundo Ivani Flora, os senadores brasileiros, que são juízes neste caso, questionaram Dilma como se fossem advogados de defesa e acusação e que deram a entender que ainda não chegaram a um consenso: se Dilma cometeu o crime de responsabilidade fiscal ou não. A correspondente disse ainda que durante o dia de ontem "ficou claro que a decisão já está tomada".

  • Com a destituição à porta milhares saem à rua para apoiar Dilma
    2:35

    Operação Lava Jato

    O processo de destituição de Dilma Rousseff vai continuar durante esta terça-feira no Senado brasileiro. Os trabalhos deverão prolongar-se pela noite dentro, com os discursos de defesa e acusação. Na segunda-feira, Dilma defendeu-se, num discurso em que considerou que está em curso um atentado à democracia. Pelo Brasil sucedem-se várias manifestações a favor de Dilma.

  • Lesados do BES manifestam-se hoje no Porto 

    Queda do BES

    Um grupo de lesados pelo Banco Espírito Santo (BES) concentra-se hoje no Porto para exigir "bom senso" ao Governo, ao Banco de Portugal (BdP) e aos responsáveis do Novo Banco, refere um comunicado remetido às redações.A manifestação está marcada para as 11:00, nas imediações do balcão do Novo Banco e do Banco de Portugal, na Avenida dos Aliados, e a nota dirigida à imprensa é assinada por quase centena e meia de pessoas."

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Morre congressista republicano norte-americano acusado de assédio sexual

    Mundo

    O congressista estatal do Kentucky e pastor evangélico Dan Johnson morreu na quarta-feira, num aparente suicídio, dois dias depois de ser acusado de assédio sexual por uma mulher, disseram as autoridades. O médico legista do condado, Dave Billings, afirmou que a morte de Johnson foi causada por um único tiro, numa ponte de Mount Washinton, perto de Louisville, onde estacionou o automóvel.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28