sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Michel Temer promete "nova era" no Brasil e acusa opositores de "golpistas"

Michel Temer, empossado no cargo de Presidente do Brasil na sequência da destituição de Dilma Rousseff da Presidência, prometeu uma "nova era" e acusou os seus opositores de "golpistas".

"Hoje nós inauguramos uma nova era de dois anos e quatro meses", disse Michel Temer aos seus ministros na primeira reunião ministerial do Governo após a aprovação do impeachment (destituição) da ex-Presidente Dilma Rousseff no Senado.

O Presidente, que comandava o país interinamente desde 12 de maio, referiu que a partir de agora a cobrança sobre o Governo será "muito maior", e rejeitou a acusação de que o impeachment foi um golpe.

"Golpista é você, que está contra a Constituição (...) Não vamos levar desaforo para casa", referiu, em resposta aos aliados de Dilma Rousseff que têm vindo a acusá-lo de "golpista" e de traição para chegar ao poder, devolvendo o epíteto.

"No plano internacional tentaram muito e conseguiram dizer que no Brasil houve golpe", acrescentou, frisando que essa informação não pode ser tolerada.

O Presidente explicou que, durante o longo processo de impeachment, que durou nove meses, não respondeu às acusações, optando por uma "discrição absoluta", mas que, agora, que "as coisas se definiram", é preciso atuar com "muita firmeza".

Antes de viajar hoje à noite para a China, para participar num encontro do G20, com as maiores economias do mundo, Michel Temer adiantou que será uma oportunidade para anunciar a "novidade brasileira" e atrair investimentos.

"A partir de hoje, divulguem que nós estamos viajando exata e precisamente para revelar aos olhos do mundo que temos estabilidade politica e segurança jurídica", garantiu.

O governante pediu também aos ministros a desburocratização de medidas e que participem em reuniões com os parlamentares dos seus partidos para falar sobre a importância das medidas que o Governo quer aprovar.

"Nós temos essa margem enorme de desempregados. Os quase 12 milhões é uma cifra assustadora", alertou, vincando o seu empenho para gerar empregos no país.

O chefe de Estado elogiou ainda a postura dos ministros durante o governo interino e disse esperar que o seu Executivo chegue a 2018, altura das eleições presidenciais, com o Brasil nos trilhos, para obter "o aplauso do povo brasileiro".

Dilma Rousseff, acusada de irregularidades parlamentares, perdeu hoje o mandato presidencial depois de uma votação no Senado (câmara alta parlamentar) em Brasília, em que dos 81 senadores brasileiros presentes, 61 votaram pela sua destituição e apenas 20 a apoiaram.

Lusa

  • Quem é Michel Temer
    2:28

    Operação Lava Jato

    Tem 75 anos e é o homem mais velho a assumir a Presidência do Brasil. Aceitou o primeiro cargo público em 1964, na secretaria da educação do governo estadual de Adhemar de Barros. Em 1997 foi eleito pela primeira vez Presidente da Câmara dos deputados. Tornou-se o número dois de Dilma em 2010 e manteve-se sempre na sombra até maio deste ano.

  • Dilma oficialmente afastada do poder
    3:06

    Operação Lava Jato

    Dilma Rousseff foi condenada por crimes de responsabilidade e perdeu o mandato. A Presidente afastada há quatro meses do poder foi considerada culpada por 61 dos 81 senadores que votaram o impeachment. Dilma já disse que sofreu um segundo golpe de Estado.

  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria", Reportagem Especial de hoje.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34