sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

PR da Bolívia ameaça retirar embaixador no Brasil se destituição de Dilma for aprovada

© Handout . / Reuters

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, disse que vai retirar o embaixador do seu país do Brasil se o processo de destituição da Presidente com mandato suspenso Dilma Rousseff for aprovado hoje pelo Senado (câmara alta parlamentar).

"Se o golpe parlamentar contra o governo democrático de Dilma Rousseff prosperar, a Bolívia vai convocar seu embaixador. Defendemos a democracia e a paz", escreveu Morales na sua conta na rede social Twitter.

Na mesma rede social, Evo Morales frisou que "o único juiz que pode punir a conduta política de Dilma Rousseff é o seu povo", frisando, ainda, que a luta da líder brasileira seria "a mesma luta travada por nossos povos da América Latina e do mundo contra o poder económico".

O Presidente boliviano classificou o processo de impeachment (destituição) como "injusto" e alegou que o processo foi um plano destinado a conter a rebelião do povo em favor dos pobres, negros e das mulheres no poder.

Evo Morales é Presidente da Bolívia desde 2006 e desde que ascendeu ao cargo tem-se mostrado um aliado de Dilma Rousseff e do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A última sessão do julgamento de Dilma Rousseff já está a decorrer em Brasília, mas a votação que definirá o resultado do processo de impeachment ainda não se realizou.

Lusa

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.