sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Partido dos Trabalhadores quer eleições antecipadas

O Partido dos Trabalhadores (PT), da ex-Presidente Dilma Rousseff, alvo de um polémico processo de destituição, anunciou esta sexta-feira que defende a realização de eleições diretas antecipadas para a Presidência.

A decisão foi comunicada após uma reunião do partido, em São Paulo, que contou com o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Numa "resolução política sobre o golpe e a oposição ao governo usurpador", lê-se que exige-se "uma ação conjunta e iniciativas práticas com partidos e entidades populares" com vista à "normalização democrática, como a Diretas Já".

A "Diretas Já" foi um movimento lançado em 1983, durante o regime militar, para reivindicar eleições presidenciais diretas no Brasil.

"Quando houver eleições para restabelecer a democracia" o ex-presidente Lula da Silva seria apresentado como candidato do partido, disse aos jornalistas o Presidente do partido, Rui Falcão, citado pelo portal G1.

Dilma Rousseff, antes de perder o mandato na quarta-feira numa decisão polémica do Senado, tinha proposto convocar um referendo para eleições presidenciais antecipadas se os senadores optassem por mantê-la no cargo, mas nessa altura a proposta não foi unânime no partido.

Na resolução, lê-se que a decisão do Senado "violou a Constituição e provocou a ruptura do regime democrático", sendo, por isso, um "golpe de Estado" considerado através da "conspiração parlamentar".

No longo texto, o partido denunciou que a decisão teve o apoio de "setores hegemónicos do capitalismo" para "reverter o processo de mudanças iniciado em 2003", com os governos de Lula da Silva e Dilma Rousseff, que lançaram vários programas sociais.

"O governo usurpador também se associa, como sócio menor, à reorganização da hegemonia norte-americana na América Latina", lê-se no documento, onde se alerta, por exemplo, para "a entrega do pré-sal às petroleiras do exterior".

O partido falou ainda numa "escalada repressiva contra os partidos de esquerda, os movimentos populares e as manifestações de protesto".

"A violência do Estado igualmente inclui a sistemática perseguição do PT e de suas principais lideranças, especialmente o ex-presidente Lula, por setores do aparato judiciário e policial", denunciou o partido.

Com o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência por irregularidades orçamentais, o seu ex-vice-Presidente, Michel Temer, chegou ao mais alto cargo no país.

O Brasil terá eleições presidenciais em 2018.

Lusa

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quem são os lesados do BES?
    4:52