sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Partido dos Trabalhadores quer eleições antecipadas

O Partido dos Trabalhadores (PT), da ex-Presidente Dilma Rousseff, alvo de um polémico processo de destituição, anunciou esta sexta-feira que defende a realização de eleições diretas antecipadas para a Presidência.

A decisão foi comunicada após uma reunião do partido, em São Paulo, que contou com o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Numa "resolução política sobre o golpe e a oposição ao governo usurpador", lê-se que exige-se "uma ação conjunta e iniciativas práticas com partidos e entidades populares" com vista à "normalização democrática, como a Diretas Já".

A "Diretas Já" foi um movimento lançado em 1983, durante o regime militar, para reivindicar eleições presidenciais diretas no Brasil.

"Quando houver eleições para restabelecer a democracia" o ex-presidente Lula da Silva seria apresentado como candidato do partido, disse aos jornalistas o Presidente do partido, Rui Falcão, citado pelo portal G1.

Dilma Rousseff, antes de perder o mandato na quarta-feira numa decisão polémica do Senado, tinha proposto convocar um referendo para eleições presidenciais antecipadas se os senadores optassem por mantê-la no cargo, mas nessa altura a proposta não foi unânime no partido.

Na resolução, lê-se que a decisão do Senado "violou a Constituição e provocou a ruptura do regime democrático", sendo, por isso, um "golpe de Estado" considerado através da "conspiração parlamentar".

No longo texto, o partido denunciou que a decisão teve o apoio de "setores hegemónicos do capitalismo" para "reverter o processo de mudanças iniciado em 2003", com os governos de Lula da Silva e Dilma Rousseff, que lançaram vários programas sociais.

"O governo usurpador também se associa, como sócio menor, à reorganização da hegemonia norte-americana na América Latina", lê-se no documento, onde se alerta, por exemplo, para "a entrega do pré-sal às petroleiras do exterior".

O partido falou ainda numa "escalada repressiva contra os partidos de esquerda, os movimentos populares e as manifestações de protesto".

"A violência do Estado igualmente inclui a sistemática perseguição do PT e de suas principais lideranças, especialmente o ex-presidente Lula, por setores do aparato judiciário e policial", denunciou o partido.

Com o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência por irregularidades orçamentais, o seu ex-vice-Presidente, Michel Temer, chegou ao mais alto cargo no país.

O Brasil terá eleições presidenciais em 2018.

Lusa

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Várias granadas e munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Crise na Venezuela faz aumentar casos de desnutrição infantil
    2:13
  • Mulher mata namorado em brincadeira com arma no Youtube

    Mundo

    Uma mulher do Minnesota, nos EUA, está a ser acusada de disparar mortalmente sobre o namorado quando ambos faziam um vídeo para publicar no Youtube. Monaliza Perez, de 20 anos, foi detida depois de disparar sobre Pedro Ruiz, que segurava um livro junto ao seu peito, confiante que seria o suficiente para parar a bala.

  • Comissão Europeia adota plano contra resistência a antibióticos

    Mundo

    A Comissão Europeia adotou, hoje, um plano para combater a resistência aos antibióticos, uma ameaça que mata anualmente 25 mil pessoas na União Europeia (UE) e custa 1,5 mil milhões de euros. Em paralelo ao plano, apresenta ainda regras para um "uso prudente de antibióticos".