sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Brasil assinala independência com dezenas de protestos contra Michel Temer

Milhares de pessoas saíram na quarta-feira, dia em que o Brasil comemorou a sua independência, às ruas em dezenas de cidades brasileiras para protestar contra o executivo do Presidente Michel Temer e pedir eleições diretas.

Ocorreram protestos em, pelo menos, 46 cidades ao longo do dia, segundo o portal de notícias G1.

A mesma fonte avançou, ao início da noite, que, de acordo com os organizadores, os protestos reuniram 191 mil pessoas.

Dados da polícia compilados pelo mesmo portal dão conta de 4.000 pessoas, embora não tenham sido contabilizados manifestantes em vários locais, como diversos pontos de São Paulo.

O dia ficou marcado por diversos desfiles comemorativos do feriado nacional e protestos convocados por movimentos sociais e sindicatos, alguns enquadrados no tradicional Grito dos Excluídos.

O ato, que acontece há 22 anos nesta data, envolvendo movimentos sociais e até pastorais católicas, foi usado este ano sobretudo para protestar contra o governo de Michel Temer.

Só em Salvador, de acordo com o G1, os organizadores contabilizaram 100 mil manifestantes, num protesto em que a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e os movimentos Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo se uniram ao Grito dos Excluídos.

Em Brasília, onde o Presidente Michel Temer foi vaiado e aplaudido durante o desfile militar em que participou para assinalar a data comemorativa, houve dois detidos, um por atacar um jornalista e um menor por se encontrar na posse de drogas.

No Rio de Janeiro, segundo o G1, um manifestante vestido de Homem Aranha foi detido após ter respondido a provocações de estudantes e agredido um deles com um brinquedo de borracha.

Na cidade maravilhosa, durante um desfile para assinalar a data, um pequeno grupo pediu a intervenção militar e outro gritou pela implantação de um regime monárquico parlamentarista, escreve o diário O Globo.

Houve mesmo quem carregasse placas onde se podia ler "Coronel Ustra vive", em referência a Carlos Brilhante Ustra, torturador durante a ditadura militar, e palavras em defesa do deputado federal Jair Bolsonaro - que gerou polémica ao homenagear o torturador quando votou pelo afastamento de Dilma Rousseff - para Presidente.

Milhares reuniram-se em vários protestos em São Paulo, com alguns segurando bandeiras onde se podia ler "Fora, Temer" e "Nenhum Direito a Menos".

Em frente à Catedral da Sé, dezenas seguraram placas com pedidos de saúde, paz e fé e fizeram orações, segundo o jornal O Globo. O grupo também chamou a atenção para a realidade dos moradores de rua e dos refugiados.

No Paraná, o desfile do Dia da Independência do Brasil teve de ser interrompido devido à invasão de manifestantes.

Entre as várias manifestações, onde se ouviram diferentes argumentos e pedidos, também houve quem defendesse a ex-Presidente Dilma Rousseff, afastada na semana passada do cargo, e quem protestasse contra o seu movimento de apoio, o Partido dos Trabalhadores (PT).

O Brasil tem sido palco de vários protestos nos últimos meses devido ao longo e polémico processo de destituição de Dilma Rousseff, que dividiu a população.

Lusa

  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Macron e Le Pen em troca de acusações
    2:16

    Eleições França 2017

    A campanha eleitoral para a segunda volta em França ficou esta quarta-feira marcada por uma troca de acusações entre os dois candidatos. De visita a uma fábrica em risco de encerramento, Le Pen prometeu que se for eleita salvará os 300 postos de trabalho. Emmanuel Macron acusou a candidata da extrema-direita de aproveitamento político.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.