sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Ex-ministro das Finanças do Brasil é proibido de ocupar cargos públicos por 5 anos

O ex-ministro das Finanças brasileiro Guido Mantega foi proibido de ocupar cargos públicos pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por cinco anos, que o considerou responsável pelas chamadas "pedaladas fiscais"(atraso no pagamento das dívidas governamentais aos bancos públicos).

As infrações fiscais que motivaram a condenação de Guido Mantega teriam sido praticadas em 2014.

As chamadas "pedaladas fiscais" supostamente praticadas pelo Governo brasileiro foram um dos argumentos centrais do processo de destituição de Dilma Rousseff, aprovado em 31 de agosto pelo Senado (câmara alta) do Brasil.

Além do ex-ministro das Finanças, o ex-secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, durante o Governo de Dilma Rousseff, também foi condenado e proibido de ocupar cargos públicos por oito anos.

Arno Augustin e Guido Mantega também terão de pagar multas de 54 mil reais (cerca de 15 mil euros).

O tribunal brasileiro vai ainda analisar a responsabilidades pelas "pedaladas fiscais" que podem ter sido executadas em 2015.

Entre os investigados está o ex-ministro das Finanças Joaquim Levy.

Lusa

  • CGD terá de reconhecer imparidades e prepara saída de 2 mil funcionários
    2:45

    Caso CGD

    O novo plano estratégico da Caixa está pronto e foi entregue há duas semanas ao Ministério das Finanças. A SIC sabe que está a ser preparada a saída de 2 mil trabalhadores e que o banco terá de reconhecer imparidades. O Expresso diz que a CGD vai fechar o ano com prejuízos que podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.