sicnot

Perfil

Crise no Brasil

Crise no Brasil

Operação Lava Jato

Lula da Silva condenado a nove anos e meio de prisão

Ueslei Marcelino

O ex-Presidente brasileiro Lula da Silva foi esta quarta-feira condenado a nove anos e meio de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O juiz Sergio Moro condenou Lula no âmbito da Operação Lava Jato, naquela que é uma decisão inédita na história do país: nunca um ex-Presidente havia sido condenado por corrupção.

Ainda assim, o ex-Presidente brasileiro não vai ser preso de imediato. Como explica a revista brasileira Veja, Sergio Moro é um juiz de primeira instância e, de acordo com o Supremo Tribunal Federal, as penas dadas por elementos judiciais de 1º grau só entram em vigor se forem confirmadas por uma entidade judicial superior.

A análise à sentença poderá demorar até ano e meio.

Lula da Silva foi acusado de ter recebido um apartamento de luxo de três andares, da empreiteira OAS, para favorecer interesses ilícitos da construtora em contratos com a Petrobras.

A acusação refere ainda que o ex-Presidente recebeu um terreno da empresa Odebrecht como forma de suborno para favorecer interesses da empresa junto do Governo.

Paulo Whitaker

Neste processo, os investigadores do Ministério Público Federal acusam o ex-chefe de Estado de ter recebido 3,7 milhões de reais (cerca de 1,07 milhões de euros) pela propriedade e por reformas executadas num apartamento de luxo na cidade do Guarujá, no litoral do estado de São Paulo.

Para determinar a pena de nove anos e meio, o juiz Sérgio Moro considerou que Lula agiu com "culpabilidade extremada", uma vez que os crimes teriam ocorrido devido ao seu estatuto de Presidente da República, avança O Globo.

"O condenado recebeu vantagem indevida em decorrência do cargo de Presidente da República, ou seja, de mandatário maior. A responsabilidade de um Presidente da República é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica o crime", escreveu Moro.

O juiz Sergio Moro.

O juiz Sergio Moro.

Rafael Marchante

Lula negou todas as acusações na primeira vez em que compareceu perante a Justiça federal brasileira, a 10 de maio passado.

Para além dessa vez, e ex-Presidente negou sempre todas as acusações contra si e declarou, em diversas oportunidades, que estava a ser vítima de perseguição de membros da operação Lava Jato e do aparelho judicial brasileiro.

Nacho Doce

Uma sondagem recente apontava mesmo Lula como favorito para vencer as eleições presidenciais brasileiras do próximo ano, às quais o ex-Presidente já tinha manifestado intenção de concorrer.

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC